sexta-feira, 20 de abril de 2012

Dr. Paulo Niemeyer Filho / Neurocirurgião


Parte da entrevista da revista PODER, ao neurocirurgião Paulo Niemeyer Filho, abaixo, quando lhe foi perguntado:

O que fazer para melhorar o cérebro ? Resposta:

Vc. tem de tratar do espírito. Precisa estar feliz, de bem com a vida, fazer exercício. Se está deprimido, reclamando de tudo, com a auto estima baixa, a primeira coisa que acontece é a memória ir embora; 90% das queixas de falta de memória são por depressão, desencanto, desestímulo. Para o cérebro funcionar melhor, você tem de ter alegria. Acordar de manhã e ter desejo de fazer alguma coisa, ter prazer no que está fazendo e ter a auto estima no ponto.

PODER: Cabeça tem a ver com alma?


PN:
Eu acredito que a alma está na cabeça. Quando um doente está com morte cerebral, você tem a impressão de que ele já está sem alma... Isso não dá para explicar, o coração está batendo, mas ele não está mais vivo. Isto comprova que os sentimentos se originam no cérebro e não no coração.* (????)

PODER: O que se pode fazer para se prevenir de doenças neurológicas?


PN:
Todo adulto deve incluir no check-up uma investigação cerebral. Vou dar um exemplo: os aneurismas cerebrais têm uma mortalidade de 50% quando rompem, não importa o tratamento. Dos 50% que não morrem, 30% vão ter uma sequela grave: ficar sem falar ou ter uma paralisia. Só 20% ficam bem. Agora, se você encontra o aneurisma num checkup, antes dele sangrar, tem o risco do tratamento, que é de 2%, 3%. É uma doença muito grave, que pode ser prevenida com um check-up.

PODER: Você acha que a vida moderna atrapalha?


PN:
Não, eu acho a vida moderna uma maravilha. A vida na Idade Média era um horror. As pessoas morriam de doenças que hoje são banais de ser tratadas. O sofrimento era muito maior. As pessoas morriam em casa com dor. Hoje existem remédios fortíssimos, ninguém mais tem dor.

PODER: Existe algum inimigo do bom funcionamento do cérebro?


PN: 
Todo exagero.
Na bebida, nas drogas, na comida, no mau humor, nas reclamações da vida, nos sonhos, na arrogância,etc.
O cérebro tem de ser bem tratado como o corpo. Uma coisa depende da outra.
É muito difícil um cérebro muito bom num corpo muito maltratado, e vice-versa.

PODER: Qual a evolução que você imagina para a neurocirurgia?


PN:
Até agora a gente trata das deformidades que a doença causa, mas acho que vamos entrar numa fase de reparação do funcionamento cerebral, cirurgia genética, que serão cirurgias com introdução de cateter, colocação de partículas de nanotecnologia, em que você vai entrar na célula, com partículas que carregam dentro delas um remédio que vai matar aquela célula doente que te faz infeliz. Daqui a 50 anos ninguém mais vai precisar abrir a cabeça.

PODER: Você acha que nós somos a última geração que vai envelhecer?


PN:
Acho que vamos morrer igual, mas vamos envelhecer menos. As pessoas irão bem até morrer. É isso que a gente espera. Ninguém quer a decadência da velhice. Se você puder ir bem mentalmente, com saúde, e bom aspecto, até o dia da morte, será uma maravilha.

PODER: Hoje a gente lida com o tempo de uma forma completamente diferente. Você acha que isso muda o funcionamento cerebral das pessoas?


PN:
O cérebro vai se adaptando aos estímulos que recebe, e às necessidades. Você vê pais reclamando que os filhos não saem da internet, mas eles têm de fazer isso porque o cérebro hoje vai funcionar nessa rapidez. Ele tem de entrar nesse clique, porque senão vai ficar para trás. Isso faz parte do mundo em que a gente vive e o cérebro vai correndo atrás, se adaptando.

Você acredita em Deus?


PN:
Geralmente depois de dez horas de cirurgia, aquele estresse, aquela adrenalina toda, quando acabamos de operar, vai até a família e diz:
"Ele está salvo".

Aí, a família olha pra você e diz:
"Graças a Deus!".

Então, a gente acredita que não fomos apenas nós, que existe algo mais independente de religião.


* (????): Observação minha (Lena) 

___________
Cuide bem de você... www.cuidebemdevoce.com

Inhame e a Dengue


Esse artigo foi mandado pelo Dr Victor, acupunturista e médico de clínica geral da Tijuca, certamente porque ele tem experiência nesse tipo de receita, efeitos e modo de administrar para o melhor resultado em saúde. Encontra-se no site www.correcotia.com/inhame- transcrito abaixo.

O INHAME LIMPA O SANGUE
É um dos alimentos medicinais mais eficientes que se conhece: faz muitas impurezas do sangue saírem através da pele, dos rins, dos intestinos. No começo do século já se usava elixir de inhame para tratar sífilis.

FORTALECE O SISTEMA IMUNOLÓGICO

Os médicos orientais recomendam comer inhame para fortificar os gânglios linfáticos, que são os postos avançados de defesa do sistema imunológico.
Curioso que a forma do inhame seja tão semelhante à dos gânglios...

EVITA MALÁRIA, DENGUE, FEBRE AMARELA
A presença do inhame no sangue permite uma reação imediata à invasão do mosquito, neutralizando o agente causador da doença antes que ele se espalhe pelo corpo. Aldeias inteiras morreram de malária depois que as roças de inhame foram substituídas por outros plantios. É MAIS PODEROSO QUE A BATATA
E tem a vantagem de ser nativo, enquanto a semente da batata é importada. Inhame dá com fartura em qualquer lugar úmido. Em vez de apodrecer na cesta, como a batata, ele brota e produz mais inhames. Nas mulheres aumenta a
fertilidade porque contém fitoestrógenos, hormônios vegetais, importantes na menopausa e após.

MEDICINAL É O PEQUENO, CABELUDO
Marronzinho por fora, com a pele variando de roxo a branco. Existem ainda o inhame do norte e o cará, maiores e mais lisos, que são muito bons para comer mas não têm o mesmo poder curativo do inhaminho (também chamado de inhame chinês). A FOLHA PARECE COM A TAIOBA
É da mesma família; ao contrário do que se pensa, a folha do inhame também serve para comer, cozida ou refogada. Às vezes pica muito, como a taioba.

OS OUTROS NOMES DO INHAME
Em latim, infelizmente, é colocasia esculenta. Na África e na América do Norte se chama taro , na América Central é ñame ou otoe, na França é igname, na Índia albi, no Japão sato-imo, no Caribe malanga ou yautia. E cará, em inglês, é yam .

COMA E AME! CRU: Salada de inhame
Rale e tempere com sal marinho e limão ou com molho de soja. É muito forte. Um leproso que se escondeu no mato e só tinha inhame cru para comer ficou inteiramente curado depois de alguns meses. (Se der coceira nas mãos na hora de descascar, passe um pouco de óleo ou lave com água bem salgada.)

Vitamina com inhame
Ponha no liquidificador um inhame, uma cenoura, alguns ramos de salsa (ou outra folhinha verde, como coentro ou hortelã) e o suco de duas laranjas, com mais água se desejar. Tudo cru. Dá para dois copos.

DE CUSCUZEIRA: Cozido no vapor
Ponha alguns inhames com casca e tudo na parte superior da cuscuzeira, ou numa peneira sobre uma panela com água fervendo, e tampe. Depois de meia hora espete com o garfo para ver se estão macios. Nessa altura a casca solta com muita facilidade, basta puxar que sai inteirinha. É aí que o inhame tem o sabor mais simples e gostoso.

Purê de inhame
Depois de cozinhar os inhames no vapor ou na água, solte a casca e amasse com um garfo; junte um pouquinho de manteiga e de sal marinho, ou molho de soja, e misture bem. Só precisa ir ao fogo de novo se for para esquentar.

Pastinhas de inhame
São ótimas para passar no pão e substituem muito bem as pastas de queijo nas festas. A base é um purê de inhames cozidos e assados, ao qual se acrescentam azeite ou manteiga, folhas verdes picadinhas (salsinha, manjericão, coentro, cebolinha) ou orégano; uma beterraba cozida e batida no liquidificador com inhame e um tantinho de água vai
produzir uma pasta rosada; inhame batido com azeite, alho, água e sal faz uma delícia de molho tipo maionese. Use a criatividade e ofereça aos amigos uma coisa nova de cada vez!

DE FRIGIDEIRA: Inhame sauté
Depois de cozidos e descascados, corte os inhames em rodelas ou pedaços; esquente manteiga ou azeite numa frigideira; ponha os inhames, e sobre eles bastante folhas verdes picadinhas (salsa ou cebolinha ou manjericão ou coentro ou orégano ou...); umas pitadinhas de sal marinho; mexa rapidamente, baixe o fogo e deixe grudar um pouquinho no fundo para ficar crocante.

Inhame frito
É muito mais gostoso do que batata. Faça exatamente como faz com ela: corte em rodelas finas ou palitos, frite em óleo bem quente e deixe escorrer sobre um papel que absorva a gordura.

Pizza de frigideira
Rale inhames crus, misture com farinha de arroz ou de milho, tempere a gosto; achate a massa numa frigideira antiaderente e deixe assar dez minutos de um lado, dez do outro. Com alguma prática dá para fazer isso numa chapa bem quente, levemente untada. O ponto da massa não deve ser nem seco nem aguado.

DE PANELA: Nhoque de inhame
Faça exatamente como faz inhoque de batata: cozinhe os inhames,descasque, amasse com farinha de trigo e uma pitada de sal marinho até a massa ficar com a consistência do lóbulo da orelha. Enrole em cordões, corte, ponha para
cozinhar de pouco em pouco numa panela com água fervendo. Quando os inhoques subirem é que estarão cozidos. Se puder, substitua parte da farinha de trigo comum por outra que seja integral. E o molho? Ao gosto do freguês...

Engrossando o caldo
Cozinhe um ou dois inhames junto com o feijão, que eles desmancham e o caldo fica bem grosso.

DE FORNO
Bolinhos de inhameCozinhe, descasque e amasse ligeiramente os inhames com um pouco de cebola ralada, cebolinha verde picadinha ou alho-porró em fatias fininhas, umas pitadas de cominho e outras de sal; junte farinha de trigo para dar liga, pincele com gema de ovo e asse no forno até a superfície secar. Ou frite.

Forminhas de inhame
Descasque e rale os inhames crus na parte mais fina do ralador, para obter uma papa líquida. Junte fubá de milho ou farinha de arroz integral (que se faz tostando o arroz e batendo aos pouquinhos no liquidificador) até conseguir uma consistência boa, mas ainda úmida.
Tempere a seu gosto: com sementes de cominho ou de erva-doce, umas pitadinhas de sal, talvez um queijo ralado ou uma azeitona. Unteforminhas, encha com a massa e ponha em forno bem quente durante cinqüenta minutos.

Pizza de sardinha
Cozinhe, descasque e amasse os inhames; unte um tabuleiro, achate com as mãos bocados do inhame amassado e vá cobrindo com eles o fundo e os lados do tabuleiro. Asse quinze minutos em forno alto. Numa panela, refogue bastante cebola e ponha por cima sardinhas frescas pequenas, abertas, sem espinha, temperadas com alho socado, sal e limão. Deixe cozinhar com tampa por quinze minutos. Tire a massa do forno, despeje o recheio, enfeite com rodelas de tomate ou de pimentão, pique bastante cheiro-verde e espalhe por cima. Leve novamente ao forno por mais dez minutos. Como variação desta receita, você pode não assar a massa antes de colocar o recheio; pode também reservar parte da massa para tampar a pizza, que aí vira um pastelão.

Bolo salgado de inhame
Deixe de molho duas xícaras de triguilho durante duas ou três horas e esprema; junte a duas xícaras de inhame cozido e duas de farinha de arroz. À parte, refogue alguns legumes com um pouco de tempero, mas não deixe cozinhar. Tire do fogo e misture à massa. Ponha numa fôrma untada, espalhe queijo ralado por cima e leve ao forno alto por quinze minutos; aí ponha a chama em ponto médio e deixe mais quinze minutos.
Cheirou, está pronto.
Acrescente ovos cozidos se quiser um prato mais forte.

Torta de inhame em camadas
Cozinhe, descasque e amasse os inhames; cozinhe e amasse a terça parte de abóbora; refogue uma verdura picadinha tipo espinafre, acelga, agrião, chicória, folhas de nabo ou de cenoura, etc. Unte um pirex com manteiga, ponha uma camada de inhame e sobre ela uma de abóbora; outra de inhame e sobre ela a verdura refogada; mais uma de inhame. Pincele ou não com ovo, enfeite com rodelas de cebola, leve ao forno para secar durante 20 minutos.

SOPAS: Sopa de inhame com misso
O misso, que é desintoxicante, é um alimento tradicional japonês muito usado como tempero, feito de soja fermentada com cereais e sal. Vem em forma de pasta. É muito rico em enzimas, proteínas e vitamina B12, devido ao seu processo de fermentação. Limpa o pulmão dos fumantes, restaura a flora intestinal, e acima de tudo dá um gosto todo especial à sopa. Portanto cozinhe os inhames descascados com o mesmo tanto de água, uma ou duas folhinhas de louro e alguns dentes de alho inteiros; depois bata no liquidificador para obter um creme fino. Acrescente o misso, na base de uma colher de chá cheia por pessoa, ou dissolva com um pouco d'água numa tigelinha e deixe que cada um se sirva como quiser. (Algumas pessoas vão preferir sal.) Cebolinha verde picada, por cima, combina muito.

Creme de inhame com agrião
Faça como na receita anterior; depois de bater no liquidificador devolva ao fogo, ponha sal se for o caso, espere ferver e junte um bom punhado de agrião cru, lavado e cortado. Deixe cozinhar um minuto, apague o fogo e sirva. Com misso, se não tiver posto sal.

INHAME DOCE: Torta de inhame com abacaxi
Cozinhe os inhames, descasque, amasse e forre com essa massa uma assadeira untada; espalhe por cima uma compota de abacaxi feita com sementinhas de erva-doce e cravo-da-índia, quase sem água, pois o abacaxi solta caldo. Leve ao forno quente durante meia hora. Substitua por outra compota, se desejar.

Bolo doce de inhame
Misture duas xícaras de inhame cozido com duas de aveia em flocos e duas de farinha de arroz integral (toste o arroz, bata no liquidificador em pequenas porções); meio litro de suco de laranja (ou outro líquido doce, como chá de estévia, ou leite de coco adoçado com melado); uma colher de sopa de manteiga, se quiser; umas pitadas de noz-moscada e canela em pó; frutas secas e castanhas picadas, ou banana madura em rodelas. A consistência da massa deve ser pastosa, nem aguada nem dura. Unte uma fôrma e leve ao forno quente durante meia hora, mais ou menos, mantendo a chama alta durante quinze minutos e baixando então para um ponto médio. Você sabe que o bolo está no ponto quando cheira. A partir daí ele vai secando, e quanto mais tempo ficar no calor, mais firme será sua consistência. Se quiser um bolo mais fofo, junte uma colherinha de café de bicarbonato de sódio dissolvida em suco de laranja no final do preparo da massa. Esse bolo dá um ótimo panetone quando leva frutas cristalizadas e é assado em fôrma alta.

Biscoitos de inhame
A massa é a mesma do bolo. Unte um tabuleiro e despeje com a colher pequenas porções. Asse em forno alto até chegar ao ponto desejado. Como todo biscoito que leva aveia, este também só endurece depois que esfria.

Mousse de inhame com ameixa

Ponha no liquidificador uma parte de inhames cozidos com uma parte de ameixas-pretas, sem caroço, cozidas com canela; aproveite a calda para bater a massa. Repita a receita usando maçãs ou bananas em compota em vez de ameixas. Para fazer a compota, não é necessário adoçar, pois essas frutas já têm bastante açúcar natural. Basta que estejam bem maduras. Leva-se ao fogo baixo, em panela tampada, com uma pitadinha de sal e só um dedinho de água.
Quanto mais cozinharem, mais doces ficam.


DENGUE
Infecção virótica que faz doer o corpo inteiro, especialmente as juntas, e dá muita febre; deixa a pessoa fora de combate por algum tempo mas raramente mata. É transmitida pelos mosquitos Aedes aegypti e A. albopictus, que se infectam sugando sangue de algum humano ou macaco infectado nos três primeiros dias da febre. Depois de 8 a 11 dias de incubação, o mosquito começa a transmitir vírus infectantes a humanos no almoço e macacos no jantar - eles saem nas minúsculas gotinhas de saliva que o mosquito usa como anticoagulante durante a picada. Atualmente se diz que há quatro variedades de dengue; quem teve uma pode ter as outras três.

O TRATAMENTO MÉDICO é paliativo - descanso, muita água, banhos mornos, compressas de batata crua ou tofu na cabeça para puxar o calor.

O TRATAMENTO NATURAL é comer inhame. Comer inhame em vez de batata, duas ou três vezes por semana, previne contra dengue. Em situações de epidemia, comer um inhame por dia é mais que bastante - em sopa, purê, ensopadinho, pastinha com alho ou qualquer das outras receitas que você encontra em www.correcotia.com/inhame .

Mesmo já estando com dengue, comer inhame - ou tomar o elixir de inhame, vendido em qualquer farmácia - costuma acelerar muito a recuperação. Também é importante usar o inhame depois da dengue, para eliminar os resíduos do sangue que tornam mais dramática a recaída.

__________
Cuide bem de você... www.cuidebemdevoce.com

SEMENTE DE CHIA

 Nome  botânico:   Salvia   hispanica
A Semente de Chia é um alimento de origem Maia, antioxidante, rico em Omega 3, cálcio, potássio, ferro e fibras.
O significado de Chia é "Força", pela energia que proporciona.

Características:
- Cerca de 19 a 23% do seu peso é proteína completa, contém todos os aminoácidos essenciais em equilibrio perfeito;

- 60% do seu óleo é Ómega 3 e 40% Ómega 6. Sendo o alimento com mais ômega 3 encontrado na natureza.

- Contém mais cálcio do que o leite; mais ferro do que os espinafres; mais magnésio do que os brócolis; mais potássio que a banana; mais antioxidantes que a uvas-do-monte (mirtilo).

- 100% natural

- Não contém glúten

 


Benefícios:- As sementes de Chia são o sonho de quem faz dieta, pois eliminam a fome evitando assim o desejo de ingerir mais alimentos e, além disso, limpam o corpo das toxinas no intestino.

- Equilibram o açúcar no sangue, garantindo energia ao longo do dia e diminuindo o risco de diabetes tipo 2.

- Ajudam a regular o trânsito intestinal, previne a inflamação de divertículos (diverticulite), pois a sua fibra solúvel hidrata o cólon e facilita o movimento peristáltico.

- Elimina os desejos constantes de petiscar comida;

- Ajuda a diminuir os níveis de colesterol e triglicerídios;

- São também muito benéficas para desportistas, pois por serem hidrofílicas, e absorverem até 10 vezes o seu peso em água, mantêm o corpo hidratado.
 
Indicações:
- Perda de peso e manutenção;
- Problemas da tiróide;
- Hipoglicémia e diabetes;
- Síndrome do cólon irritável;
- Doença celíaca (intolerância permanente ao glúten);
- Refluxo gastro esofágico;
- Hipercolesterolemia (nível alto de colesterol no sangue);
- Indispensável para os vegetarianos por conter muita proteína.
 
Sugestão de uso:
- Chia Fresca :
1 colherada das sementes em 250ml de água (o líquido ficará levemente gelatinoso). Adicione lima ou suco de limão e açúcar, e desfrute.

- No caso de refluxo gastro esofágico: colocar 1 colher de chá de sementes de chia num pouco de água, mexer e beber de imediato. Aguardar uns minutos e depois beber 1 copo cheio de água. Ajudam a absorver o excesso de ácido.
 
O poderoso grão possui...
 · 2 vezes mais potássio do que a banana
· 3 vezes mais ferro do que o espinafre
· 6 vezes mais cálcio do que o leite integral
· 8 vezes mais ômega 3 do que o salmão
· 12 vezes o próprio peso: é o que ela absorve de água
· 15 vezes mais magnésio do que o brócolis

__________

Cuide bem de você... www.cuidebemdevoce.com

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Quatro remédios naturais que você já tem em sua despensa

Algumas doenças precisam do poder do armário dos remédios, mas outras vezes, quando você não está se sentindo bem, tudo o que você precisa é olhar para a prateleira de temperos. Se você está de mau humor, não consegue parar de tossir, está de ressaca ou tem uma dor pós-treino, aqui estão quatro especiarias que podem ajudá-lo a se sentir melhor – sem o uso de medicação.


O que: Pimenta
Quando usar: quando você está se sentindo para baixo
Por que: o arder que você sente em sua boca é efeito do composto de capsaicina. Ela aciona os receptores na boca e faz com que o seu cérebro libere endorfina para compensar e você se sentir bem.
Como comer: Para um dia frio e triste, uma receita picante de pimentão-doce ou uma receita saudável de berinjela picante.


O que: Gengibre
Quando usar: quando você está lutando contra um resfriado ou uma sensação de náuseas ou dores.
Por que: o gengibre contém uma substancia química que ajuda a reduzir náuseas e sintomas de inflamação. O chá de gengibre foi um remédio contra o resfriado por anos.
Como comer: basta uma receita de chá de gengibre ou um jantar com uma receita de brócolis com gengibre.


O que: Salvia
Quando usar: quando estiver com dor de cabeça
Por que: A antiga erva tem sido usada para qualquer coisa, desde dor de garganta até para ajudar na fertilidade, mas não existem estudos para comprovar a eficácia da erva em cada área. Pequenos estudos, no entanto, têm mostrado que a salvia ajuda a melhorar o desempenho mental tanto em pessoas mais jovens como em mais velhos e até em pacientes de Alzheimer.
Como comer: Com uma receita de salada de feijão com salvia fresca e outras ervas, ou apenas como uma xícara de chá de salvia para cortar a dor de cabeça.



O que: Açafrão-da-Índia
Quando usar: um dia depois de uma sessão intensa de exercícios
Por que: Açafrão-da-Índia contém curcumina que tem propriedades anti-inflamatórias. A curcumina atua como um analgésico e é especialmente eficaz na reparação muscular.
Como comer: E só adicionar uma pitada do saboroso tempero em seu prato.



Mais sobre o Açafrão:  
Um parente do cardamomo, do gengibre  e da zedoária, o açafrão da índia (com as suas folhas largas, semelhantes às do lírio, e do tamanho de um pé, e com as suas flores amarelas e branco-amareladas). O sua origem é a India, Bangladesh, China e Java, tendo sido introduzido na América Latina e outras zonas tropicais. Mas o seu valor medicinal e culinário encontra-se na raiz; ou para ser tecnicamente mais correcto, no rizoma (a parte subterrânea do caule) o qual é seco e triturado, e utilizado como especiaria em pó.

Usos Terapêuticos do Açafrão-da-Índia:

Problemas da vesícula biliar, hepatite, indigestã0, infecções, falta de apetite, sarna.
Doença de Alzheimer, artrite, asma, pé de atleta, furúnculos, joanetes, bursite, câncer (especialmente do cólon e da mama), cataratas, cólicas, dermatite, diarreia, eczema, fibrose, cálculos biliares, gases, endurecimento das artérias, doença cardíaca, colesterol elevado, triglicéridos elevados, inflamação, dores intestinais, síndrome do intestino irritável, icterícia, falta de menstruaçã0, problemas nas glândulas linfáticas, dores menstruais, enjoo matinal, dores, psoríase, entorses, úlceras, feridas, candidíases.
Usos tradicionais: Hematomas, parto, inflamação dos olhos, epilepsia, febre, hemorragias, hemorróidas, comichã0, tinha (micose).

Propriedades Medicinais do Açafrão-da-Índia:

A curcumina, e os curcuminóides presentes no açafrão-das-índias são os anti-inflamatórios por excelência para o alívio da artrite, os quais ajudam também a vesícula biliar e o fígado a promover a defesa contra o cancro. Estes fitoquímicos combatem a inflamação de forma muito semelhante a uma nova classe de medicamentos chamados de inibidores da ciclo-oxigenase-2 (C0X-2).
Estes medicamentos inibem a libertação das prostaglandinas pela COX-2, as quais são segregadas em resposta a várias fontes de inflamação e inchaç0. A curcumina e os curcuminóides não interferem com a capacidade do corpo de segregar as prostaglandinas pela COX-1, as quais são necessárias para uma coagulação adequada do sangue, entre outras funções importantes para a saúde.
(A aspirina, por seu lado, inibe as prostaglandinas libertadas pela C0X-1 e COX-2, e daí ajudar nos casos de artrite, mas tornar também o sangue mais fluido, aumentando o risco de hemonagia intestinal e úlceras). No caso do combate ao câncer da mama, a curcumina, juntamente com a genisteína na soja  tem mostrado inibir a formação de cancro nos tecidos mamários.  Os fitoquímicos isolados actuaram melhor quando utilizados em série em vez de individualmente.
Em estudos envolvendo 16 fumadores crónicos, tomando 1500 mg de açafrão diariamente durante 30 dias verificou-se uma redução dos genes mutantes encontrados na urina dos participantes. Em experiências realizadas com animais, a curcumina diminuiu o risco de cancro n0 cólon em cerca de 60 por cento. Este fitoquímico parece neutralizar os compostos causadores do cancro, detendo as alterações cancerosas nas células, e combatendo diretamente as substâncias que permitem os carcinógenos de se espalharem e desencadear a destruição.
A planta estimula também um melhor fluxo biliar, o qual ajuda a digestão das gorduras e reduz o risco de cálculos biliares. Para além disso, o açafrão-da-índia induz a segregação de várias enzimas que assistem o fígado na decomposição e metabolismo de certas substâncias tóxicas. Algumas destes mesmos fitoquímicos inibem os danos oxidativos que levam à coagulação do colesterol e à sua deposição no interior das artérias.

Equivalenles Sintéticos:

A prescrição de corticosteróides é o tratamento de ouro padrão para a artrite, mas fazem inchar a cara, provocam a retenção de líquidos, elevam a tensão arterial, encorajam hemorragias no intestino e a formação de úlceras, e aumentam o risco de osteoporose entre outros problemas. Os medicamentos inibidores da C0X-2, vigorosamente promovidos, tais como o celecoxib (Celebrex), topo de vendas dos novos fármacos em 1999, têm sido publicitados como proporcionando alívio anti-inflamatório não esteróide, sem risco para o estômago e o resto do sistema gastrointestinal, mas pesquisas posteriores indicam que o Celebrex coloca alguns problemas para pessoas com problemas gástricos, em particular ao enfraquecer a regeneração do revestimento intestinal danificado.
O açafrão-da-índia/curcumina é cerca de cinquenta por cento menos eficaz do que os corticosteróides, mas não provoca qualquer dos efeitos secundários acima mencionados. As experiências mostram que 1200 mg de curcumina por dia são tão efectivas quanto o acetato de hidrocortisona (Anusol), a indometacina, e a feunilbutazona (Butazone).

Opções de Dosagem:

Quatrocentos mg de extracto de curcumina três vezes ao dia, 445 mg de suplemento padronizado duas a três vezes ao dia, 1 colher de chá da planta seca num copo de leite quente diariamente, 1 colher de chá a 1 colher de sopa de extracto líquido divido em várias doses ao longo do dia, ou 1/8 a 1/2  de colher de chá de tintura de açafrão-da-índia três vezes ao dia. 
O seu corpo assimilará mais curcumina se a ingerir acompanhada de uma grande quantidade de pimenta preta. A piperina presente na pimenta melhora a capacidade do organismo para usar o açafrão-da-índia talvez até vinte vezes mais, de acordo com as investigações. O gengibre é também um bom companheiro fitoquímico.

Precauções:

Poucas relatadas com um uso regular. Pessoas com obstrução no canal biliar não devem provavelmente tomar esta planta, e pessoas com cálculos biliares devem falar primeiro com um médico especialista em fitoterapia. Doses extremamente grandes de curcuminóides poderão causar úlceras 0u cancro ou reduzir o número de glóbulos brancos e vermelhos no organismo. Se o açafrão-da-índia constituir 10 por cento do total da sua dieta, como aconteceu com alguns ratos numa experiência em laboratório, parte do seu cabelo pode cair.
Outros nomes: açafrão-da-terra (Curcuma longa), cúrcuma, turmérico, açafroa e gengibre amarelo.

Cuide bem de você... www.cuidebemdevoce.com

domingo, 15 de abril de 2012

Nicarágua autoriza todas as Terapias Naturais

Una decisión sin precedentes
 
Nicaragua ha aceptado incluir en el sistema público de salud a todas las terapias naturales. Que un país autorice que las terapias naturales puedan convivir en igualdad de condiciones con la medicina denominada ‘oficial’ es un hecho sin precedentes. 
 
Si bien países como Suiza, en base a un referéndum vinculante convocado por la mayoría de la sociedad, pueden escoger algunas de las terapias naturales prohibidas en la mayoría de los países de la Unión Europea, ahora la iniciativa de Nicaragua permitirá que los diferentes conocimientos derivados de las terapias como el agua de mar, las terapias de Hamer sobre el cáncer, ayunoterapia, Constelaciones Familiares, homotoxicología, terapia floral, Reiki… puedan ser reconocidos oficialmente.
 
Esta iniciativa de ley es fruto de un amplio movimiento, que se gestó en Nicaragua en los años 2002 y 2004, y representativo a nivel nacional de casi todos los sectores involucrados en la medicina tradicional y/o natural y terapias complementarias. Dicho movimiento contaba con el apoyo moral, técnico y económico de la OPS, en el marco de la iniciativa de salud de los Pueblos Indígenas, además del respaldo solidario del Parlamento Indígena de América y la implicación del Minsa. Se logró elaborar un Anteproyecto de Ley de Medicina Tradicional y Terapias Complementarias y Alternativas, pero desafortunadamente este proyecto de ley no prosperó. No fue hasta el año 2010 cuando se creó una Comisión Técnica representativa de más de 60 organismos que incluyen universidades, asociaciones y organizaciones de todo el país, dedicadas y vinculadas a la medicina natural, terapias complementarias y productos naturales. Fue esta Comisión la que elaboró y presentó, a finales del 2010, el Anteproyecto de Ley que se denominaría ‘de Medicina Natural, Terapias Complementarias y Productos Naturales’. Según la exposición de motivos de dicha ley, se le atribuye la denominación “de Medicina Natural, porque es la forma más antigua de curación de la humanidad, y que forma un tronco común con la medicina tradicional. De Terapias Complementarias, porque estas son las diferentes técnicas y procedimientos con que se aplica y se ejerce la medicina natural. De Productos Naturales, porque son y representan una de las expresiones tangibles de la medicina natural, al tener origen y procedencia natural (plantas, animales y minerales) y ser utilizadas con fines alimenticios, curativos, de rehabilitación, de cuidado de la belleza e higiene personal.” Fonte
________


O País da Nicarágua incluiu no seu Sistema Público de Saúde todas as terapias naturais. Um país que autoriza as terapias naturais a coexistirem em pé de igualdade com a medicina chamada "oficial" é um evento sem precedentes.

Sem bem que países como a Suíça, com base em um referendo vinculativo feito pela maioria da sua sociedade, os cidadãos suiços podem escolher algumas terapias naturais que são proibidas nos países da União Europeia, agora, a iniciativa da Nicarágua permitirá que o conhecimento de diferentes terapias, tais como água do mar, terapias Hamer sobre o câncer, ayunoterapia, constelações familiares, homotoxicologia, terapia floral, Reiki, etc sejam reconhecidas oficialmente.

Esta iniciativa na Lei é o resultado de um amplo movimento que se desenvolveu na Nicarágua, nos anos de 2002 e 2004, que foi representante nacional de quase todos os setores envolvidos na medicina tradicional e/ou terapias naturais e complementares. Este movimento teve o apoio moral, técnico e econômico da OPS, no âmbito da saúde dos povos indígenas, bem como apoio e solidariedade do Parlamento Indígena da América e do envolvimento da MS. Foi possível elaborar um Anteprojeto de Lei sobre a Medicina Tradicional, Terapias Complementares e Alternativas, mas, infelizmente, esse projeto de lei não foi bem sucedido. Mas em 2010, foi criada uma Comissão Técnica Representativa de mais de 60 Organizações, incluindo Universidades, Associações e Organizações em todo o país, dedicadas e relacionadas com a Medicina Natural, Terapias Complementares e Produtos Naturais. Esta comissão desenvolveu e introduziu no final de 2010, o Projeto de Lei que ficou conhecido como "Medicina Natural, Terapias Complementares e Produtos Naturais". De acordo com esta Lei, é creditado com o nome de :
  • "Medicina Natural" - porque é a mais antiga forma de cura da humanidade e que forma um tronco comum com a medicina tradicional;
  • "Terapias Complementares" - porque estas são as diferentes técnicas e procedimentos com que se exerce a medicina natural;
  • "Produtos Naturais" - porque são e representam uma das expressões tangíveis da Medicina Natural ao ter origem e precedência natural (plantas, animais e minerais) e serem utilizados com fins alimentícios, curativos, de reabilitação, de cuidados com a beleza e higiene pessoal.
Leia na íntegra: a Lei da Nicaragua

Fonte:
Revista Athanor el Mié 

___________

Cuide bem de você... www.cuidebemdevoce.com

sexta-feira, 13 de abril de 2012

Florais de Bach e a mudança filogenética da raça humana


Passamos por um importante momento de transição, por um processo de iniciação coletiva, onde a raça humana transformar-se-á filogeneticamente numa raça naturalmente mais “humana”.

É chegada a hora de Ser, a hora do Ser voltar a comandar os ditames da alma. Necessitamos redescobrir nossa multidimensionalidade; necessitamos abrir nossos canais de comunicação com outros planos universais.

É o momento para ampliarmos nosso nível de consciência, modificando a percepção das situações no presente. O Ser é observador, pois é liberto das emoções bloqueadas e reprimidas.

Até então temos nos mantido nas polaridades e consequentemente nos conflitos e nos condicionamentos. Somos conduzidos por crenças egóticas que tanto limitam nossa percepção e consciência. O ser é julgador, escravo do poder e do controle.

O Ser nos pede que tenhamos coragem de ir além do ego, que deixemos o controle que nos torna desprovidos de amor e que nos enclausura cada vez mais no egocentrismo.

Muitos podem estar perguntando: e os florais de Bach? Que relação eles tem com essa transição?

Na Nova Era que se avizinha devemos compreender que o organismo humano é constituído por uma série de campos de energia multidimensionais interativos.

Essa visão dos sistemas vivos e energéticos nos proporcionará um grande impulso evolutivo, para que compreendamos realmente as dimensões da saúde e da doença.

O Sistema Floral de Bach trabalha com a cura energética, pois é vibracional. Eles contribuem para a purificação dos corpos emocionais, o que possibilita a cura dos corpos sutis. Estamos nos referindo a um método de cura mais natural e menos traumático.

Pela compreensão a respeito dos potenciais ocultos da consciência, podemos entender que muitas doenças se originam no nível etérico.

Os Florais de Bach tendem ao “holismo”, reconhecendo que  para a saúde precisamos ter um relacionamento integrado entre corpo, mente e espírito. O que nos assegura a própria filosofia do Dr. Bach. A estrutura energética do corpo humano é incluída efetivamente em seu trabalho.

Falamos do reconhecimento da relação existente entre a energia etérica e a matéria. Tratando com os estados emocionais e mentais desequilibrados, cuidamos do corpo material.

Os Florais de Bach como uma modalidade terapêutica, baseia-se na aceitação e no reconhecimento de nossa anatomia energética sutil. Dr. Bach descobriu a ligação entre o stress e as doenças, percebendo a influência dos fatores emocionais sobre as doenças. Assim ele procurou agentes naturais com a capacidade de tratar não a doença já estabelecida, mas sim seus precursores emocionais.

Portanto, o Ser é constituído tanto por componentes físicos como por componentes energéticos sutis.

O que não devemos esquecer é que os Florais de Bach, remédios vibracionais, contém energia sutil de alta frequência (que vão além do plano físico) são capazes de alterar terapeuticamente os nossos corpos sutis. Os padrões energéticos sutis armazenados nas essências florais podem ser usados para influenciar os seres em diversos níveis interativos.

Cabe concluirmos que isso é possível sim, pois a ligação doença – personalidade é provocada por padrões energéticos disfuncionais nos corpos sutis.

Como as doenças são causadas pela desarmonia entre personalidade e Eu superior, refletindo-se tanto na mente como no comportamento do ser, essa desarmonia mental e energética entre personalidade física e Eu superior é pelo Sistema Bach considerada mais importante do que o processo patogênico propriamente dito.
Podemos retornar ao título de nosso texto, afirmando, sem sombra de dúvida, que os Florais de Bach são o reflexo da luz divina, auxiliando o homem em sua jornada de cura e iluminação.

É a natureza em sua força comungando com o homem na busca de uma consciência mais ampliada e desperta para viver os novos tempos.

Curso de Floral
Adquira aqui

Ao comprar o Curso, GANHE uma avaliação GRATUITA de seu Perfil e ao dar continuidade na Terapia Floral terá 30% de desconto nas próximas avaliações. 
Qual a razão desta proposta?
É simples... É muito importante para todos aqueles em que a Alma lhe toca ir em direção à este caminho, um(a) Terapeuta Floral, mesmo que não seja por ideais de profissão, SENTIR os efeitos em si mesmo, por no mínimo um ano. Assim, poderá, além de fazer avaliações, tanto para si mesmo, familiares, amigos, quanto para quem o desejar, conhecer como se processa o tratamento e poder dar o devido respaldo para aqueles a quem desejar ajudar.
Cuide bem de você, pois quando estamos harmonizados e em equilíbrio podemos estender essa dádiva aos demais!


terça-feira, 10 de abril de 2012

Revelando e curando nossos eus, memórias...

Curso de florais...


Este curso é mais uma forma de se trabalhar com florais para tornar você o “educa-dor” de sua própria mente, ajudar familiares, amigos ou quem mais desejar.

Desde nossa gestação vamos acumulando registros, programas que ficam armazenados em nossa Mente Subconsciente, uma legião de pequenos eus com suas próprias concepções e percepções que vão ditando suas regras, infelizmente, a maioria delas cheias de equívocos sem nos darmos conta, são nossos reservatórios de  memórias.

Tais programas são crenças que, invariavelmente nos desequilibram, trazendo desarmonia interior consequentemente a nosso volta, e acima de tudo, tornando-se a médio ou longo prazo as doenças.

Quase toda a humanidade atualmente precisa de algum tipo de cura. Seja física, emocional, mental ou do espírito, cura que passa pela busca de saber quem somos e quais os nossos limites ou recursos ainda não atingidos. A ciência, a medicina, as terapias alternativas variadas muito nos ajudam. E a cada dia descobrem formas naturais e mais sutis de cura que sempre estiveram ai, mas que não conhecíamos, percebíamos ou acreditávamos nelas.

Um disciplinado tratamento floral vai limpando esses registros e nos resgatando para irmos ao encontro de nossa Real Natureza, sermos Livres e Felizes!

 
Cuide bem de você...


 Adquira aqui

Ao comprar o Curso, GANHE uma avaliação GRATUITA de seu Perfil e ao dar continuidade na Terapia Floral terá 30% de desconto nas próximas. 

Qual a razão desta proposta?

É simples e explicarei. É muito importante para todos aqueles em que a Alma lhe toca ir em direção deste caminho, uma Terapeuta Floral, mesmo que não seja por ideais de profissão, SENTIR os efeitos em si mesmo, por no mínimo um ano. Assim, poderá, além de fazer avaliações, tanto para si mesmo, quanto para quem o desejar, conhecer como se processa o tratamento e poder dar o devido respaldo para aqueles que desejar ajudar.

Cuide bem de você, pois quando estamos harmonizados e em equilíbrio podemos estender essa dádiva aos demais!
 

A ciência da incerteza - Hemoterapia


“A medicina é a ciência da incerteza e a arte da probabilidade”  
Dr. William Osler 

O Dr. Bernard Lown - professor emérito de cardiologia da Escola de Saúde Pública de Harvard e médico do Hospital Brigham para Mulheres, em Boston - recebeu em 1985, o prêmio Nobel da Paz em nome da Associação Internacional de Médicos para a Prevenção da Guerra Nuclear, entidade da qual é co-fundador. Em seu livro “A Arte Perdida de Curar”, o Dr Lown faz um relato extremamente corajoso e sincero: “Grandes mestres moldaram minhas ideias sobre a tarefa do médico, destacando-se principalmente o Dr. Samuel Levine... embora ele fosse fadado a ser meu mentor e paradigma profissional, permiti que minha arrogância juveni l me dominasse e concluí que o velho Levine tinha pouco a me oferecer... Mas, logo se tornou difícil evitar admitir a minha inércia como clínico. Era óbvio o contraste existente entre a reação dos doentes do Dr. Levine e a dos confiados aos meus cuidados. Ele, com pequeno conhecimento da fisiopatologia aplicável, receitava poções não testadas e o paciente melhorava, se recobrava e recuperava a saúde, ao passo que eu, repleto dos últimos descobrimentos relatados no New England Journal of Medicine, não conseguia tais resultados”

Que interessante! Como pode “Poções não testadas”- não submetidas a teste de significância estatística, aos rigores da ciência-, servirem melhor aos pacientes do que os conceitos verdadeiramente determinados pelo método científico? Será que estes pacientes não sabiam que o que a ciência comprova e publica em revistas científicas é lei, é verdade, e deve ser seguido à risca sobre pena deles não se curarem? 

Ora, é claro que se Pilatos conhecesse o método científico, a pesquisa, os testes t de Student, as regressões logísticas, as análises multivariadas, etc. etc. ele não teria perdido tempo perguntando a Cristo: “Que é verdade?”. A verdade é a ciência e pronto! Ela é tão verdadeira, que até 1980, os médicos tinham certeza de que a principal causa da úlcera péptica gastroduodenal era o estresse. Havia até um aforismo aprendido por todos: “Sem ácido, não há úlcera!”. E inúmeras foram as dissertações de mestrados e teses de doutorados, publicadas em revistas de renome internacional, fazendo a apologia ao tratamento cirúrgico da úlcera péptica. Eu mesmo (que Deus e, principalmente, os meus pacientes me perdoem), durante a minha residência de cirurgia, operei diversos doentes ulcerosos... Mas, um dia, a verdade, cientificamente comprovada e publicada, foi ousadamente questionada por dois médicos australianos, os Drs. Barry Marshall e Robin Warren: “Nada do que se sabe da origem das úlceras é verdade; elas são causadas por uma bactéria, o H. Pylori”. É claro que os dois foram ridicularizados na época; suas palestras e comunicações eram motivos de chacotas e risos. No entanto, do ceticismo inicial – a ponto de nenhuma revista ligada a medicina ter aceitado os seus trabalhos-, hoje, após uma lenta e difícil batalha, tratamos os ulcerosos não mais com cirurgia e sim com antibióticos. 

Veja caro leitor, como as verdades cientificamente comprovadas na medicina são sólidas... O que ontem era lei, hoje é lixo; o que hoje é ridicularizado, amanhã pode ser lei. Portanto, a pergunta agora não é mais “Que é verdade?”, mas sim, “Quem está com ela, com a verdade?”. Os devoradores de artigos médicos? Os professores universitários assoberbados de conhecimentos, capazes de ler toda a biblioteca de Alexandria, mas incapazes de saber o significado da palavra AMOR? “Os arrogantes que acham que só têm um ponto de vista que vale: o dele?” Quem?! Por favor, se alguém souber quem é o dono da verdade, envie o nome para meu o e-mail (edilsonpinto@uol.com.br), pois adorarei conhecê-lo. 

Afinal, por saber tão pouco - aliás, assim como Sócrates: “Só sei que nada sei!”-, só sei que entre o céu e a terra há mais mistérios do que pode imaginar a nossa vã filosofia, como alertava Shakespeare. Mistérios, que estão além do nosso alcance, da nossa limitada consciência. Mistérios, que não explicam como um doente pode melhorar apenas com um bom dia, com um aperto de mão, com uma música ou livro lido na sua cabeceira. Mistérios, citados no artigo do Dr. Sigwart Ulrich, publicado na revista Science, mostrando que doentes operados de vesícula se recuperavam melhor quando a janela do seu quarto hospitalar abria para um bosque, ao invés daqueles cuja janela dava para um estacionamento... Mistérios! 

Não é à toa, caro leitor, que o julgamento de Hipócrates inicia-se assim: “Juro por Apolo Médico, por Esculápio, por Higéia, por Panacéia e por todos os deuses e deusas, tomando-os como testemunhas...”. Ele sabiamente percebeu que a fé, a crença, é algo tão importante quanto um bisturi ou um quimioterápico poderoso... Por isso que o Dr. Lown, aquele que ganhou o prêmio Nobel da Paz, certa vez disse: “A melhor cura será aquela que casar a arte com a ciência, quando o corpo e espírito forem examinados juntos”. 

Professor, médico e escritor 

__________

Parabéns pelo maravilhoso artigo Prof.Dr. Francisco Edilson!!!

TROCA DE INFORMAÇÕES MUNDIAL A FAVOR DA VIDA

E concluo com esta frase do Dr. Bach:

"A doença é que está curando a doença. A doença é, unicamente, uma correção – o meio adotado por nossas Almas para nos apontar nossas falhas, para impedir que cometamos erros maiores, para evitar que causemos danos maiores, para nos trazer de volta ao caminho da Verdade e da Luz, do qual nunca deveríamos ter saído... Nosso objetivo é perceber nossas falhas e empregar todos os esforços para desenvolver a virtude oposta. Isso fará com que as falhas desapareçam como a neve se derrete à luz do sol. Não lute com suas preocupações; não lute com sua doença; antes, esqueça-as e concentre-se na virtude que lhe é necessária" – Edward Bach


Cuide bem de você... www.cuidebemdevoce.com

segunda-feira, 9 de abril de 2012

A cura pelo Si Mesmo


“A Causa de todos os nossos problemas é o ego e a separatividade, e esses desaparecem tão logo o Amor e o conhecimento da grande Unidade se tornem parte de nossas naturezas.”

- Dr. Edward Bach, Cura-te a Ti Mesmo

“Cura-te a Ti Mesmo”

O Dr. Edward Bach quando deu o título a seu livro: - A Cura pelo Si Mesmo, o "si" mesmo, encontra-se aí com iniciais maiúsculas por que ele não estava falando de nossa personalidade, de nosso eu inferior e sim de nosso EU Superior ou seus outros tantos nomes, tais como: Mente Supraconsciente, Espírito Santo, etc., nosso elo com a Infinita Inteligência, portanto, é a cura por este elemento imune a equívocos,  em todos nós.

Dr. Edward Bach foi médico, bacteriologista, imunologista e especialista em saúde pública, e desde criança demonstrou uma grande sensibilidade e um grande amor pela natureza.

Observava como os pacientes reagiam às enfermidades e como essa reação influía no curso das doenças. Percebeu que o mesmo tratamento aplicado a pessoas diferentes nem sempre surtia o mesmo efeito. Percebeu também que medicamentos eficazes para algumas pessoas nem sempre atuavam em outras, e que pacientes com temperamento similares se curavam com remédios também similares. Ficou evidente a importância da índole do doente e que esta tinha influência no tratamento a ser ministrado, e o mais importante, o corpo físico ficou menos importante que o equilíbrio emocional.

Entre 1930 e 1934 descobriu os 38 remédios florais e escreveu os fundamentos de sua nova medicina e pôde verificar a eficácia das suas essências florais e a ajuda que as mesmas poderiam proporcionar a doenças de origem emocional.

Os florais tratam do estado de ânimo e do temperamento da pessoa, entretanto, esses estados de alma negativos não são tratados como sintomas que devem ser “combatidos”, pois isto lhe conservaria a energia, mas são inundados de ondas mais altas de energia harmoniosa, de modo que, como diz o próprio Dr. Bach: “se derretem qual neve à luz do sol”.
"A doença é que está curando a doença. A doença é, unicamente, uma correção – o meio adotado por nossas Almas para nos apontar nossas falhas, para impedir que cometamos erros maiores, para evitar que causemos danos maiores, para nos trazer de volta ao caminho da Verdade e da Luz, do qual nunca deveríamos ter saído... Nosso objetivo é perceber nossas falhas e empregar todos os esforços para desenvolver a virtude oposta. Isso fará com que as falhas desapareçam como a neve se derrete à luz do sol. Não lute com suas preocupações; não lute com sua doença; antes, esqueça-as e concentre-se na virtude que lhe é necessária" – Edward Bach.

Resumindo, Essências Florais nos resgatam do esquecimento de quem somos de fato!
BREVE
- Curso de Florais, com nova forma de avaliar -

“Ainda não conseguiram perceber que um traço de condenação contra nós mesmos ou os outros é um traço de condenação contra a Criação Universal do Amor, restringindo-nos e limitando o nosso poder de permitir que o Amor Universal se irradie através de nós para os outros”.  
Dr. Bach

Cuide bem de você... www.cuidebemdevoce.com

quinta-feira, 5 de abril de 2012

Bicarbonato com melado

Esta fórmula foi divulgada no site abaixo pelo Vernon "Vito" Johnston que se curou de um câncer diagnosticado por dois médicos como "terminal" com este protocolo. Ele demonstra como preparar a fórmula aqui:



Fórmula Bicarbonato com Melado:

1. Esquente água até temperatura para chimarrão (60 a 70 graus), coloque em uma caneca (180ml + -)

2. Dissolva uma colher de chá (5ml), de bicarbonato de sódio, na água aquecida.

3. Acrescente aproximadamente uma colher de chá (5ml) de melaço de cana (quanto mais escuro melhor), misture bem.

Observação: pode-se completar com 20 ml de cloreto de magnésio (frasco de 33 gramas já diluído em 1 litro e meio d'água, e guardado em geladeira - como na postagem acima)

Beba duas vezes ao dia, se sentir bem aumente para 2 colheres de chá de bicarbonato (que é como o Vernon prepara no vídeo), se provocar um enjôo volte para uma colher. Não é uma ciência exata, veja a demonstração do autor do site no vídeo acima 

Cuide bem de você... www.cuidebemdevoce.com

Google + 1

Talvez se interesse:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Florais e Cia...