terça-feira, 27 de julho de 2010

248- Tempero caseiro: use ervas naturais


Tempero caseiro: use ervas naturais

Produtos não têm sódio ou aditivos como os industrializados e servem como tempero caseiro para carnes, vegetais e até churrasco.

As especiarias e ervas aromáticas naturais substituem com muitas vantagens os temperos industrializados, que trazem sódio e aditivos desnecessários como o glutamato monossódico.

Quando falamos de especiarias e ervas aromáticas, devemos levar em consideração o poder dos aromas.

Não existem regras rígidas sobre a utilização destes temperos. Na prática, não misturar aromas muito fortes (como o louro e a pimenta), mas nada impede que se misture um aroma forte com um ou vários aromas suaves.

Que erva tempera melhor qual prato?

A cada tipo de prato ou alimento correspondem determinadas ervas aromáticas e especiarias. Veja abaixo algumas sugestões:
Alimento Erva aromática/Especiaria
Queijo Cebolinha, alho, manjericão, manjerona, orégano, salsa, sálvia, tomilho.
Fruta Anis, canela, coentro, cravo-da-índia, gengibre, hortelã
Verduras Cebolinha, estragão, manjericão, manjerona, hortelã, salsa, pimenta, tomilho.
Ovos Alho, salsa, pimenta.
Peixe Coentro, estragão, alho, salsa, tomilho.
Carne bovina Louro, cebolinha, cravo-da-índia, cominho, alho, pimenta, alecrim, manjerona.
Carne de porco Coentro, cominho, alho, gengibre, pimenta, sálvia, tomilho.
Aves Alho, orégano, alecrim, sálvia.

Veja os benefícios e usos das ervas mais comuns

* Alecrim
* Coentro
* Hortelã



* Louro
* Manjericão
* Orégano

ALECRIM

Benefícios

* Diurético
* Digestiva
* Estimulante
* Reguladora da pressão arterial e de colesterol
* Protetora hepática
* Antiinflamatória,
* Antimicrobiana
* Antisséptica
* Cicatrizante



Onde usar

* Pratos salgados assados e cozidos
* Vitela de porcos
* Carnes
* Frango
* Peixes
* Molhos
* Sopas
* Legumes
* Pães
* Azeites

MANJERICÃO

Benefícios

* Diurético
* Broncodilatador
* Antisséptico
* Antiespasmódico
Utilizada em doenças das vias respiratórias e problemas digestivos.



Onde usar

* Molhos
* Carnes

COENTRO

Benefícios:

* Digestivo
* Calmante
* Moderador de apetite



Onde usar

* Moquecas de peixe
* Camarão
* Frutos-do-mar
* Molhos com limão

HORTELÃ

Benefícios

* Digestivo
* Estimulante
* Antiespasmódico
* Expectorante
* Antisséptico
* Analgésico



Onde usar

* Cozinha árabe
* Sopas de abóboras
* Carneiro assado
* Porco
* Molhos
* Geléias
* Chá
* Assados
* Grelhados

LOURO

Benefícios

* Estimulante de apetite
* Digestivo
* Adstringente
* Antiinflamatório



Onde usar

* Peixes
* Sopas
* Legumes
* Lombo assado
* Feijão

ORÉGANO

Benefícios

* Pizzas
* Todas as preparações à parmeggiana
* Saladas acompanhadas por tomates
* Digestivo
* Estimulante das funções gástricas
* Antiespasmódico,
* Sedativo
* Diurético
* Expectorante



Onde usar

* Pizzas
* Todas as preparações à parmeggiana
* Saladas acompanhadas por tomates

Última atualização em Junho de 2010 - Pro Teste

*****

Lena Rodriguez
www.cuidebemdevoce.com 

247- Potinho da Knorr não é natural - Informa Pro Teste


Produto da Knorr não pode ser comparado ao caldo feito em casa, pois contém substâncias artificiais

A Knorr lançou recentemente o produto Potinho de caldo, nos sabores galinha, carne e legumes. A novidade nada mais é que uma variação do tradicional caldo industrializado, vendido em tabletes e em pó. O produto custa cerca de R$ 1,99 com 2 potinhos de 33g cada e rendimento de 1L (cada pote).

No comercial veiculado em canais de TV e nos rótulos, o produto é comparado a um caldo feito em casa. O anúncio afirma que o produto é “natural”. Entretanto, ao analisarmos o rótulo e a lista de ingredientes, identificamos uma série de componentes artificiais, como realçadores de sabor, aromatizante, espessantes, acidulante e corantes. Um consumidor desavisado poderia entender que não foi adicionado nenhum aditivo químico ao produto. Afinal, um caldo “feito em casa” não tem nenhuma destas substâncias.

Sal em excesso

Em relação à composição nutricional, apesar de ter menos sódio que todos os caldos de galinha que testamos, ainda assim consideramos o teor elevado. De acordo com a tabela de informação nutricional, uma porção tem entre 700mg (sabor carne) e 753mg (sabor galinha) de sódio, o que equivale a 29% e 31% do valor diário recomendado deste nutriente para adultos, se nos basearmos em uma dieta de 2000kcal. Para se ter uma ideia, o sal é o segundo componente da lista de ingredientes, ou seja, o segundo nutriente em maior quantidade no produto, perdendo apenas para a água. Diante disto, prefira os temperos naturais e faça seu próprio caldo em casa. Sua saúde agradece!

Última atualização em Julho de 2010 

*********
Lena Rodriguez

segunda-feira, 26 de julho de 2010

246- TOXINA NA CARAMBOLA


Apelo dos Serviços de Saúde: não é aconselhável aos doentes nefrológicos ingerirem carambolas.

Na sequência das recentes celebrações do Ano Novo Chinês, o Serviço de Nefrologia do Serviço do Centro Hospitalar Conde de São Januário admitiu dois doentes com insuficiência renal crónica que, após terem ingerido carambolas, apresentaram sintomas de vómitos contínuos, soluços, desordem da consciência, tiques e coma, não estando ainda livres de perigo.

De acordo com as informações existentes nos nossos serviços, há dois anos ocorreu um caso similar com um doente hemodialisado, de mais de 70 anos de idade que, após a ingestão de carambolas, apareceu com sintomas de vómitos, disforia, desordem de linguagem e, após ter sido medicamente assistido, conseguiu recuperar. Assim, os Serviços de Saúde fazem o seguinte apelo: não é aconselhável aos doentes nefrológicos ingerirem carambolas.

A carambola, ou Averrhoa carambola, também conhecida como “star fruit” em virtude de ter cinco gomos e, quando cortada, parecer uma estrela de cinco pontas, é produzida em regiões do sul da China Continental, como Hai Nam, Guangdong, Guangxi e Taiwan. A carambola dispõe de casca fina, sabor agridoce, gosto agradável e é um fruto sumarento, que mata a sede e é estimulador do apetite, sendo por isso o seu consumo muito apreciado.

A nível internacional foi reportado, em 1998, o caso de um doente com uremia que, após ter consumido carambolas, apresentou sintomatologia do sistema nervoso e veio a morrer, fazendo-se referência, posteriormente, a outros casos semelhantes.

Os sintomas mais frequentes, que surgem logo após a ingestão da carambola, são o soluço contínuo, acompanhado de vómitos, evoluindo a situação para uma alteração do estado psíquico, incluindo desordem da consciência, disforia ou letargia, e até coma; em situações graves pode ocorrer epilepsia e mesmo morte.

Noutros doentes aparecem entorpecimento dos membros, redução da capacidade muscular e sensação cutânea anormal. Embora a relação entre o mecanismo patológico, a quantidade ingerida e a gravidade da incidência ainda não estejam confirmados, todavia, muitos especialistas acreditam na sua conexão com o ácido oxálico da carambola.

Presentemente muitos estudos evidenciam a grande probalidade da carambola dispor de uma neurotoxina, ainda não identificada, solúvel na água. Admite-se que, nos indivíduos saudáveis, após o consumo de carambola, a toxina pode, através do metabolismo, ser eliminada pelo rim, não indo causar intoxicação, ao passo que nos doentes com insuficiência renal, pode ocorrer distúrbio no metabolismo e na excreção, provocando a acumulação da toxina no corpo e o consequente aparecimento de manifestações de intoxicação.

Independentemente das informações clínicas, acreditamos que o consumo de
carambolas constitui um grande risco para a saúde dos doentes com fraca capacidade renal. Por esta razão, os nefrologistas não aconselham às pessoas que foram
diagnosticadas ou anteriormente sofreram de doenças nefrológicas, o consumo de carambolas ou dos seus derivados.
Os doentes com insuficiência renal ou que se submeteram à transplantação de rins, hemodiálise ou diálise peritoneal devem abster-se de ingerir carambolas. De um modo geral, as pessoas devem evitar o consumo de grande quantidade de carambolas em situações de jejum e de desidratração.
Centro de Controlo e Prevenção da Doença dos Serviços de Saúde (Unidade Técnica)
fonte:SSM
Mais informação veja aqui: TRANSDORESO

• 

Correção: Jaú-SP terá alerta sobre carambola
Da Agência Estado

A nota enviada anteriormente tinha um erro. A Câmara dos Vereadores da cidade de Jaú não proibiu a venda de suco de carambola, mas aprovou uma lei que estabelece a obrigatoriedade de alertar a população para riscos do consumo da fruta. Segue a versão corrigida:

A Câmara de Vereadores da cidade de Jaú, no interior de São Paulo, aprovou por unanimidade um projeto do vereador José Mineiro de Camargo (PSB) que obriga estabelecimentos como lanchonetes, bares, restaurantes, hospitais e repartições públicas municipais a afixarem cartazes alertando para o risco do consumo da carambola e do suco da fruta. A carambola tem uma toxina que pode matar portadores de insuficiência renal. A lei, que também estabelece aos donos de estabelecimentos que evitem a venda da fruta a pessoas que tenham complicações renais, vigora há menos de dois meses.

"É mais um alerta do que uma proibição às pessoas que têm insuficiência renal, para que não venham a sofrer as conseqüências. A carambola tem uma neurotoxina que não é filtrada e vai direto para o sangue. Se o paciente renal comer a fruta, ele deve contar ao médico, pois corre o risco de morrer se não fizer hemodiálise. O rim normal filtra a toxina", afirmou o vereador. Depois de contar que pesquisou o assunto, Camargo disse que os diabéticos também correm risco e que 99% da população desconhece os danos causados pela carambola.

O médico Eduardo Martins Rebec, nefrologista do setor de hemodiálise da Santa Casa de Jaú, confirma o risco no consumo da fruta. "Há risco de morte, sim. O rim de quem tem insuficiência renal não consegue eliminar a toxina, que se acumula no sangue e acomete o sistema nervoso central. Se o portador de insuficiência renal ingerir a carambola, pode ter convulsões e entrar em coma com risco de óbito", alerta. Para remover a toxina, é feita uma hemodiálise de urgência.

245- Maçã. Esse alimento cura


Provavelmente, os frutos da árvore do bem e do mal de que fala a bíblia, não eram as maçãs. Não obstante, a cor vibrante da maioria das espécies, o sabor delicadamente ácido, o perfume inebriante e a forma peculiar renderam-lhe a fama de fruto da tentação.

Praticamente todo mundo pode e deve comer maçãs: diabéticos, inclusive, já que é pobre em açúcar.

Uma das mais completas frutas, sob o ponto de vista nutritivo, a maçã ativa a secreção das glândulas salivares e gástricas, facilitando a digestão. Seu conteúdo em celulose estimula o funcionamento intestinal, de onde provém a ação benéfica na prisão de ventre, sobretudo quando ingerida à noite, crua e com casca. De quebra, é poderoso remédio contra insônia.


Valor terapêutico

A maçã tem notáveis virtudes curativas. O próprio termo “pomada” teve origem nos ungüentos cicatrizantes à base de maçãs e azeite, já que seu nome antigo, conservado até hoje em alguns idiomas, era poma.

Às maçãs atribui-se a propriedade de dissolver cálculos biliares e renais. Sua ação opõe-se à formação do ácido úrico, que dissolve junto com outros venenos orgânicos. É, pois, depurativa do sangue.

Digestiva, é alimento inestimável na má digestão infantil. Crua ou assada é eficaz no combate às afecções das vias respiratórias. Graças ao seu conteúdo em ferro apresenta excelentes resultados na tuberculose, bronquite e asma. Caldo de maçã cura catarros pulmonares.

Garganta, coração e olhos são beneficiados

Outra indicação para o uso terapêutico da maçã é nas afecções da garganta em geral. Gargarejos do suco quente curam rouquidão. O suco de maçã age ainda contra difteria, febres, inflamações da bexiga e do aparelho urinário, catarros intestinais, transtornos da gravidez.

Maçãs em purê combate palpitações cardíacas. Inflamações dos olhos cedem com a lavagem duas vezes ao dia com algodão embebido em suco de maçã ácida. Alguns, para o mesmo problema, utilizam cataplasmas de polpa de maçã bem madura, aplicadas diretamente sobe os olhos (fechados, naturalmente) e fixadas com atadura, por uma ou duas horas.

Reumatismo e diarréia infantil

Cozidas, em forma de geléia, as maçãs dão excelente ungüento para dores reumáticas, podendo ser aplicadas livremente em fricções nas partes afetadas.

O uso terapêutico mais importante, no entanto, é na diarréia infantil. Eficaz no combate à prisão de ventre, a maçã singularmente é útil também no tratamento de diarréia. Basta usar maçãs maduras, descascá-las, tirar-lhes as sementes e raspá-las, obtendo assim um purê cru.

Cura de maçãs

Regime à base de maçãs é recurso dietético dos mais eficazes em várias enfermidades. Para realizar uma cura de maçã procede-se assim:

No primeiro dia, come-se um quilo da fruta repartido em várias refeições. Nos dias seguintes, aumenta-se progressivamente a quantidade, até chegar a dois ou mais quilos.

A duração da cura varia de alguns dias a duas ou três semanas. A quantidade, forma de preparo etc, depende da enfermidade a ser combatida. Nas curas prolongadas, acompanhamento médico ou orientação especializada é indispensável.

Nas disfunções intestinais

Na diarréia infantil pode-se dar, às crianças maiores de um ano, 4 colheradas do purê de maçã anteriormente explicado, a cada uma ou duas horas, ou 200 a 300 g cinco vezes ao dia. Tal dosagem corresponde aproximadamente a um quilo e meio por dia, como único alimento.

Quando o tratamento é para adultos, pode-se aumentar a quantidade para o dobro.

Apesar de ricas em água, o regime à base de maçãs não supre as necessidades orgânicas neste particular. É necessário dar ao doente água mineral ou infusões leves, adoçadas com mel.

Com a cura das maçãs, entre 24 e 72 horas cedem dispepsias (má digestão) agudas e crônicas, colite mucosa e disenteria. A temperatura baixa e as fezes recuperam a consistência normal.

O retorno à alimentação normal exige um período de transição em que as refeições devem consistir em torradas, caldos vegetais e queijo suave. Gradualmente, ao fim de dois dias, serão incluídos leite, verduras, frutas etc.

Outras enfermidades

Obesidade, reumatismo, gota, artrite, arteriosclerose, diabetes,sífilis, cálculos, albuminúria, dermatoses crônicas, enfermidades crônicas do sistema nervoso, especialmente debilidade nervosa, são outras tantas indicações para a cura de maçãs.

Garantindo total aproveitamento

A maior parte das vitaminas encontra-se imediatamente sob a casca, razão pela qual deve-se comer maçã crua e sem descascar sempre que possível (isto é, bem limpa e não contaminada quimicamente). Quando necessário descascá-la, pode-se fazê-lo com rapidez e em grandes perdas mergulhando-a em água fervente por um minuto.

Quando a ingestão de maçã crua for desaconselhável por algum motivo, pode-se consumi-la fervida, assada, em compota, levando em consideração que: assada a maçã perde água; fervida impregna-se dela; os minerais diluem-se na água; a vitamina A se perde em qualquer dos casos; as demais vitaminas se reduzem em três quartas partes – o açúcar da fruta (sacarose) também se perde, obrigando ao acréscimo de adoçante ao assá-la ou servi-la.

Ação da pectina

A pectina é substância gomo gelatinosa presente na casca da maçã e ao redor das sementes, que age beneficamente sobre toda a mucosa digestiva.

Na maçã madura transforma em ácido péptico e preservas suas propriedades antidiarréicas mesmo depois do cozimento. Age como emoliente (amaciante) das paredes do intestino, fixa e retém água e sais minerais. Grande conteúdo em tanino, também presente na maçã, atua como adstringente contra inflamação.

Introduzida na circulação do sangue, a pectina acelera o processo de coagulação, o que faz dela poderoso remédio para hemofilia.

Fruta versátil

Sais minerais e vitaminas, ácido málico, fermentos, tanino e pectina que entram na composição da maçã tornam-na largamente indicada no período pós-operatório imediato das cirurgias de estômago e intestino. O Dr. Flávio Rotman (A Cura Popular pela Comida) a chama de “fruta cirúrgica”.

Para emagrecer, alguns nutricionistas recomendam iniciar as refeições com uma maçã crua, bem mastigada. E bom lembrar que a maçã é uma das duas frutas que, segundo nutricionistas, podem integrar a mesma refeição em que se consomem hortaliças (a outra é o abacate).

A riqueza em tanino afaz da maçã tonificante das mucosas intestinais. Deve-se comê-la ralada, mastigando bem.

Água fervente sobre um punhado de cascas de maçã (frescas ou secas) proporciona infusão desintoxicante, benéfica nos transtornos artríticos. Uma xícara pela manhã e outra à noite auxiliam no combate ao reumatismo e à gota.

Crianças que comem regularmente uma maçã por dia estão eficazmente protegidas contra infecções.

Desjejum à base de maçãs

Müsli. Fortificante excelente constitui o desjejum à base de maçã, que os suíços chamam de müsli. O preparo é simples.


Deixa-se de molho durante a noite 1 colher de sopa de flocos de aveia em 3 colheres de sopa de água. Pela manhã adiciona-se o suco de meio limão, 1 colher de leite adoçado com mel e 1 maçã inteira crua, ralada com a casca. Mistura-se e polvilha-se com um pouco de nozes ou amêndoas trituradas. Deve-se ingerir em seguida para evitar oxidação.

Sopa Bircher. Também à base de maçã e recomendável para o desjejum, é o mingau ou sopa Bircher (de Bircher, médico alemão que o inventou).

Deixa-se a aveia de molho à noite, como indicado para o müsli, e na manhã seguinte acrescentam-se uma maçã crua, ralada com a casca, suco de meio limão, raspas de casca de limão ou laranja, 3 colheres de sopa de iogurte, 1 colher de sopa de uvas passas, 1 colherinha de chá de mel. Ocasionalmente, 1 ou 2 amêndoas ou nozes trituradas (substituíveis pela castanha-do-pará).

Fonte 

******
UM LIVRO  IMPERDÍVEL DA MEDICINA DOS POVOS QUE TODOS DEVEM TER EM SUA CASA:  "FOLK MEDICINE - O Guia Médico Vermontês para a boa saúde: Vinagre de maçã vivo, suas qualidades extraordinárias para a saúde e os segredos da Medicina Popular do Vermont" - Dr. D.C. Jarvis - O maravilhoso conhecimento herdados dos povos durante séculos de história: "Vinagre de maçã vivo dissolve sais carbonatados precipitados no corpo humano;  que são na verdade cristais mortais, à base de cálcio, principalmente, causadores de calcificação ou esclerose,  que provocam o endurecimento e desidratação dos tecidos e órgãos e consequentemente provocando inúmeras doenças; dependendo de onde se alojam. Tomando diariamente vinagre de maçã vivo, com água e mel ou somente com água,  esses cristais tornam-se solúveis em poucas semanas e o sistema excretor os elimina naturalmente. É uma das mais revolucionárias descobertas de todos os  tempos em medicina, porém, ignorada pela maioria das pessoas." Dr. D.C. Jarvis, repopularizou no mundo moderno os usos de  vinagre de maçã vivo. Ele pesquisou durante muitos anos, chegando a conclusões seguras e  revolucionárias sobre os benefícios de vinagre de maçã para a saúde e qualidade de vida.
Cuide Bem de Você

sexta-feira, 16 de julho de 2010

244- INTOXICAÇÕES


Intoxicações ou envenenamento é a lesão provocada pelo contato com substâncias tóxicas,ou seja ,nocivas à saúde . Preferimos deixar o termo envenenamento (que, a rigor, é sinônimo de intoxicação) para o acidente com venenos de animais como cobras, aranhas e etc, que serão abordados num capítulo à parte.

Este contato com as substâncias tóxicas pode se dar de várias formas distintas, veja :

Intoxicação endógena.......
Nosso organismo produz substâncias tóxicas que , via de regra, são " purificadas" pelo fígado e eliminadas pelos rins. Quando estas substâncias são produzidas em excesso ou quando temos doenças da depuração ou eliminação ,podemos ter uma intoxicação endógena.

Intoxicação Exógena....... 
É quando a substância nociva "vem de fora".
Aí, o contato pode ser por ingestão ( o paciente "bebe" o tóxico), por inalação (o paciente "cheira" o tóxico) ou por contato direto sobre várias parte do corpo.
Aqui trataremos das intoxicações exógenas, que são um sério problema de saúde ,constituindo uma das principais causas de atendimento em emergências.

Intoxicações exógenas agudas ......
Há, basicamente , duas formas de ocorrer uma intoxicação exógena aguda : acidente ou tentativa de suicídio.

A intoxicação acidental é a mais frequente , ocorrendo principalmente com crianças, até os seis anos de idade,constituindo-se hoje, na primeira causa de morte (nesta faixa etária) no município do Rio de Janeiro,compondo o grupo dos acidentes domésticos.

A tentativa de suicídio é menos frequente e , em geral , cometida por adolescentes e jovens.

Não podemos deixar de citar um outro tipo muito frequente de intoxicação exógena,que pode se tornar caso de pronto-socorro: álcool e drogas. São tóxicos ao organismo, usados também voluntariamente, porém sem a intenção do suicídio, embora muitas vezes possam ser fatais.

Este assunto, porém , devido à sua importância e complexidade terá todo um volume dedicado a ele.

QUE SUBSTÂNCIAS PODEM CAUSAR INTOXICAÇÕES EXÓGENAS AGUDAS ?
Muitas são as substâncias potencialmente tóxicas. A maioria delas faz parte do nosso dia-a-dia, empregadas nas mais diversas funções.

Veja :
............... Medicamentos - Principalmente tranquilizantes e anticonvulsivantes (RivotrilÒ, TegretolÒ,GadernalÒ. etc.).
............... Produtos de higiene e limpeza - Água sanitária , o cloro , a soda cáustica, ácido muriático, etc..)
............... Raticidas e Inseticidas - como o chumbinho e o BaygonÓ.
............... Derivado do petróleo - como gasolina e o querosene .
............... Metais pesados - como chumbo,contido em tintas em geral,giz de cera que ás crianças usam para pintar,peças de cerâmicas(artesanatos), etc...
............... Gases - gás de cozinha (botijão) ou de rua, usado também nos aquecedores de banheiros.
............... Plantas - muitas plantas são potencialmente tóxicas, como a mamona, a comigo-ninguém- pode, o pinhão-roxo e muitas outras.

Os sintomas da intoxicação aguda são muito variados e dependem da substância tóxica em questão e da quantidade dela que provocou o envenenamento. Os sintomas mais frequentes, de uma forma geral, são : dor (que pode ser em queimação ou cólica abdominal),sonolência , visão turva,náuseas, vômitos, etc...

Enquanto o socorro não chega, ou antes de remover o doente para um hospital ,algumas providências de socorro imediato podem e devem ser tomadas.

Obviamente, a conduta a ser tomada vai depender da substância tóxica em questão e da quantidade da substância tóxica ingerida. Por isso , a substância suspeita deve ser guardada para ser apresentada ao médico(levá-la a emergência).

Próximo: Procedimentos úteis ..........

Fonte: Plantão Médico - Urgências e Emergências Editora Biologia & Saude

Colaboração: Fórmula Care - Farmácia de Manipulação .
Rua Paraná , 19 - Vicente de Carvalho / Guarujá / S.P.
e-mail .: atendimento@formulacare.com.br
site.: http://www.formulacare.com.br
tel: (13) - 3341-4017

********

Lena Rodriguez

243- Acupuntura e reiki agora têm explicação científica

Acupuntura e reiki agora têm explicação científica
Pesquisadores avaliam efeitos e mecanismo de terapias alternativas em animais de laboratório
por Bruna Bernacchio

Ricardo Monezi testou o Reiki em ratos com câncer (Ilustração: Matheus Lopes)
______________________________________________________
Pesquisas recentes comprovam efeitos benéficos e até encontram explicações científicas para acupuntura e reiki. Estudos sobre o assunto, antes restritos às universidades orientais, ganharam espaço entre pesquisadores americanos, europeus e até brasileiros. Recentemente, a Organização Mundial de Saúde (OMS) criou uma denominação especial para esses métodos: são as terapias integrativas.
Um artigo exmecanismo da acupuntura contra a dor foi publicado por pesquisadores da Universidade de Rochester na revista Nature Neuroscience em 30 de maio. Criada há quatro mil anos, a prática consiste na aplicação de agulhas em pontos do corpo. Pela explicação tradicional, ela ativa determinadas correntes energéticas para equilibrar a energia do organismo. 

Cientificamente, as agulhas teriam efeitos no sistema nervoso central (cérebro e espinha dorsal). As células cerebrais são ativadas e liberam endorfina, um neurotransmissor responsável pela sensação de relaxamento e bem-estar. O estudo dos nova-iorquinos descobriu uma novidade: a terapia, que atinge tecidos mais profundos da pele, teria efeitos no sistema nervoso periférico. As agulhas estimulam também a liberação de outro neurotransmissor, a adenosina, com poder antiinflamatório e analgésico.

No experimento com camundongos com dores nas patas, cientistas aplicavam as agulhas no joelho do animal. Eles constataram que o nível de adenosina na pele da região era 24 vezes maior do que o normal e que houve uma redução do desconforto em dois terços. 

A equipe tentou potencializar a eficácia da terapia, colocou um medicamento usado para tratar câncer nas agulhas. A droga aprimorou o tratamento: o nível de adenosina  e a duração dos efeitos no organismo dos animais praticamente quase triplicou e o tempo de duração dos efeitos no organismo dos ratos também triplicou. Mas este método não poderia ser feito em humanos porque o medicamento ainda não é usado clinicamente. “O próximo passo é testar a droga em pessoas, para aperfeiçoá-la ou para encontrar outras drogas com o mesmo efeito”, diz Maiken Nedergaard, coordenadora do estudo.
Reiki

Seus praticantes acreditam nos efeitos benéficos da energia das mãos do terapeuta colocadas sobre o corpo do paciente contra doenças. Para entender as alterações biológicas do reiki, o psicobiólogo Ricardo Monezi testou o tratamento em camundongos com câncer. “O animal não tem elaboração psicológica, fé, crenças e a empatia pelo tratador. A partir da experimentação com eles, procuramos isolar o efeito placebo”, diz. Para a sua pesquisa na USP, Monezi escolheu o reiki entre todas as práticas de imposição de mãos por tratar-se da única sem conotação religiosa.

No experimento, a equipe de pesquisadores dividiu 60 camundongos com tumores em três grupos. O grupo controle não recebeu nenhum tipo de tratamento; o grupo “controle-luva” recebeu imposição com um par de luvas preso a cabos de madeira; e o grupo “impostação” teve o tratamento tradicional sempre pelas mãos da mesma pessoa.









Imposição de mãos nos grupos "Controle-Luva" e "Impostação", respectivamente (imagens retiradas do mestrado de Monezi)

Depois de sacrificados, os animais foram avaliados quanto a sua resposta imunológica, ou seja, a capacidade do organismo de destruir tumores. Os resultados mostraram que, nos animais do grupo “impostação”, os glóbulos brancos e células imunológicas tinham dobrado sua capacidade de reconhecer e destruir as células cancerígenas. 

“Não sabemos ainda distinguir se a energia que o reiki trabalha é magnética, elétrica ou eletromagnética. Os artigos descrevem- na como ‘energia sutil’, de natureza não esclarecida pela física atual”, diz Monezi. Segundo ele, essa energia produz ondas físicas, que liberam alguns hormônios capazes de ativar as células de defesa do corpo. A conclusão do estudo foi que, como não houveram diferenças significativas nos os grupos que não receberam o reiki, as alterações fisiológicas do grupo que passou pelo tratamento não são decorrentes de efeito placebo. 

A equipe de Monezi começou agora a analisar os efeitos do reiki em seres humanos. O estudo ainda não está completo, mas o psicobiólogo adianta que o primeiro grupo de 16 pessoas, apresenta resultados positivos. “Os resultados sugerem uma melhoria, por exemplo, na qualidade de vida e diminuição de sintomas de ansiedade e depressão”. O trabalho faz parte de sua tese de doutorado pela Universidade Federal do Estado de São Paulo (Unifesp).

E esses não são os únicos trabalhos desenvolvidos com as terapias complementares no Brasil. A psicobióloga Elisa Harumi, avalia o efeito do reiki em pacientes que passaram por quimioterapia; a doutora em acupuntura Flávia Freire constatou melhora de até 60% em pacientes com apnéia do sono tratados com as agulhas, ambas pela Unifesp. A quantidade pesquisas recentes sobre o assunto mostra que a ciência está cada vez mais interessada no mecanismo e efeitos das terapias alternativas.

(reportagem na revista Galileu) e comentários de Moacir Sader > Fonte

********

Fiz meu mestrado de REIKI com PAULO CESAR PORTELLADA em São Paulo, onde ele se encontra, um excelente mestre de Reiki e o indico. Também é Professor de MTC - MEDICINA TRADICIONAL CHINESA, aliás estudamos com os mesmos professores, dois cubanos maravilhosos, com nível de cientista em Cuba. A quem desejar contato para iniciações de REIKI deixo aqui seus contatos (que por sinal ele nem sabe que estou participando, rsrss), mas o que é bom tem que ser disseminado:


Lena Rodriguez

quinta-feira, 8 de julho de 2010

242- Dica da Laranja



PARA QUEM COZINHA VAI UMA SUPER DICA


(Se não cozinha passe a dica para quem o faz, porque só fará bem à saúde de quem come!!!!!)

Se tiver de fazer uma feijoada...

Siga este conselho:

coloque uma laranja inteira e não descascada (lavada sim!) na dita feijoada junto com as carnes...
Realmente funciona, até parece milagre! A gordura fica toda dentro da laranja, basta cortá-la para ter a confirmação.

A laranja não modifica em nada o gosto da feijoada que fica super light!

Experimente com um pedaço de linguiça: ferva a água, fure a linguiça com 1 garfo, coloque a laranja na panela e depois a linguiça e....

Comprove, em 5 minutos a gordura está toda dentro da laranja!
Depois frite a linguiça e veja como está deliciosa... e a panela sem gordura!!!

Recebi e repasso... realmente isto é real.

quarta-feira, 7 de julho de 2010

241- Sobre a Castanha de Baru

Grande parte da área central do Brasil é coberta pelo Cerrado, um bioma com vegetação típica, incluindo árvores e arbustos que são especialmente resistentes ao clima seco. No Brasil o Cerrado forma um bioma similar às savanas da Austrália e África, com flora ainda mais diversa e expressiva.

O baruzeiro (Dipteryx alata Vog) é uma planta leguminosa arbórea nativa do Cerrado. Seus frutos amadurecem entre Setembro e Outubro, e contém uma castanha com um sabor delicado e agradável, conhecida como Castanha de Baru.

Grandes áreas do cerrado estão sendo transformadas em fazendas com a introdução da monocultura da soja e cereais. Além disso, como a madeira do baruzeiro é usada no setor de construções, sua sobrevivência está ameaçada devido à extração de madeira para comercialização. Por essas razões, o baru está em risco de extinção, mesmo existindo leis relacionadas à proteção e preservação do meio ambiente que protegem as espécies nativas do Cerrado.

A castanha de baru, quando torrada, tem sabor semelhante ao amendoim ou castanha de caju. Tem valor nutricional alto, e contém cerca de 26% de proteínas. Pode ser consumido inteiro ou para o preparo de receitas de doces típicos, como o pé-de-moleque e paçoquinha, ambos com rapadura, leite condensado e castanhas torradas.

O baru pode ser conservado facilmente em temperatura ambiente, porque se a fruta for estocada adequadamente, as propriedades físico-químicas da castanha permanecerão as mesmas por cerca de três anos. Não existe comercialização ou utilização da polpa da fruta do baru, apesar de suas propriedades organolépticas e nutricionais.

É possível extrair óleo de excelente qualidade da castanha de baru, para utilização como tempero ou como anti-reumático. Apesar de suas propriedades e qualidades, o óleo não é vendido intensivamente no mercado local.

O baruzeiro é também usado em projetos de reflorestamento, porque cresce rapidamente, com madeira muito resistente e de excelente qualidade.

Juntamente com outras frutas nativas do bioma cerrado, o baruzeiro é objeto de estudo, pesquisa e experimentos desenvolvidos pela EMBRAPA Cerrado (Empresa de Pesquisa Agropecuária do Ministério da Agricultura).

No Estado de Goiás, próximo à Brasília e ao Distrito Federal, algumas comunidades produzem e vendem castanha de baru, e em algumas cidades a castanha está sendo usada na merenda escolar. Em Pirenópolis a castanha é consumida principalmente pela população rural, especialmente crianças, que se abrigam nas sombras das árvores.

A área de Pirenópolis foi pioneira na exploração comercial do baru e tem ligação histórica com a espécie. Nos últimos dez anos alguns projetos foram ativados no município, para a proteção e promoção do baru. O trabalho que começou com a ação isolada de algumas pessoas na região, hoje já é o carro chefe de duas associações do município: a Associação de Desenvolvimento Comunitário do Caxambu – ADCC e o Centro de Estudos e Exploração Sustentável do Cerrado – CENESC.
Ações da Fortaleza
A Fortaleza da Castanha de Baru está sendo desenvolvida no Estado de Goiás, em particular na área em torno de Pirenópolis, em colaboração com duas associações: a ADCC (Associação de Desenvolvimento Comunitário do Caxambu) e o CENESC (Centro de Estudos e Exploração Sustentável do Cerrado). O primeiro projeto, na região de Caxambu, envolve cinco famílias na coleta, processamento e venda da castanha. O segundo reúne agricultores, pesquisadores e ambientalistas interessados em introduzir técnicas sustentáveis para gerir os recursos do Cerrado. Em 1988, foi publicado um livro de receitas em Pirenópolis, que explica como fazer pratos típicos usando a castanha de Baru e outras frutas do Cerrado.

O projeto mais importante nessa área envolveu 150 famílias em sete povoados, num programa que envolve a coleta sustentável de castanhas de baru. Graças à Fortaleza, que objetiva reforçar as infra-estruturas necessárias para o processamento da castanha de baru e sua promoção local e internacional, a castanha tem sido comercializada por alguns agricultores de pequena escala.
Área de Produção
Pirenópolis, Goiás, Centro-Oeste
Referentes da Fortaleza
Associação de Desenvolvimento Comunitário de Caxambu
Promessa de Futuro - Projeto de Agricultura Agroecológica
promessadefuturo@hotmail.com
Lena Rodriguez
 

segunda-feira, 5 de julho de 2010

240- Por uma música biologicamente sensata

As 5 Leis Biológicas Naturais contidas na música

Muito raramente existem saltos quânticos na ciência.

E sobre um destes trata o livro da jovem pianista italiana Giovanna Conti, de Parma, Itália.

Até o presente temos aprendido em nossas universidades a diferenciar radicalmente entre “Ciências Naturais” – as quais podem ser comprovadas com rígido sentido lógico, e Ciências Humanas, as quais não se podem comprovar, mas sim apenas acreditar ou sobre as quais pode-se proferir um discurso mais ou menos inteligente. Dentre as últimas pertencem a filosofia, teologia, medicina, arqueologia, ciências lingüísticas, pedagogia e... a música.

Há 27 anos, já existe a Nova Medicina Germânica (abreviada “Germânica”) que é evitada com todo o vigor pela plutocracia para o tratamento das pessoas normais. Como esta “Germânica” não possui uma hipótese sequer, ela preenche todos os critérios de uma ciência natural exata.

É a primeira vez na história da ciência médica, a qual até então tem 5.000 hipóteses (a teologia tem somente 100, a filosofia está nessa mesma ordem de grandeza), que então esta medicina através da “Germânica” se tornou pela primeira vez uma ciência natural reproduzível.

As 5 Leis Biológicas Naturais contidas na música

E agora aconteceu algo inconcebível:

A ciência humana/social Música, que excetuando da base física das freqüências de cada tom (na física chamado de acústica), que tinha muitas hipóteses da mesma forma como todas as chamadas ciências humanas, que esta ciência humana Música juntamente com a “Germânica”, a qual tornou a medicina pela primeira vez em ciência natural, de repente se engrenaram perfeitamente à medida em que ela contem agora as 5 Leis Biológicas Naturais da Nova Medicina Germânica!

Uma ciência humana, ou seja, a Música, que contem as 5 férreas Leis Biológicas Naturais! Até então inimaginável!

A permissão para descobrir tal fato é mérito da jovem pianista italiana Giovanna Conti, de Parma, Itália.

Ela própria adoeceu por causa de um conflito biológico e quiseram operá-la e submetê-la a seções de quimioterapia. Ela então conheceu a “Germânica” e aprendeu a entendê-la corretamente.

Ela mergulhou de corpo e alma nesta forma de pensar e...

Ela descobriu que a maioria das peças musicais clássicas se dão de acordo com estas 5 Leis Biológicas Naturais da “Germânica”.

Ela foi e é também, como pessoa diretamente atingida, a única musicista que entendeu por completo a “Germânica”. E por isso somente ela pôde realizar esta gigantesca descoberta.

De forma geral, por exemplo, as partes individuais de uma Sinfonia, aquele Coerente Programa Biológico Especial da Natureza, como nós denominamos, ou seja, um completo conflito existencial biológico da vida do compositor, é descrito por ele através de tons ao invés de palavras.

Com isso, agora não só a música recebe uma nova dimensão de tirar o fôlego, pois as 5 Leis Biológicas Naturais da “Germânica”, como nós reconhecemos fascinados, também se encontram na música, natural e provavelmente também em muitas outras áreas: pintura, escultura, dança – em todas as disciplinas relacionadas à música.

A fronteira ou barreira entre a arte musical e as rígidas ciências naturais da “Germânica”, com suas 5 Leis Biológicas Naturais, caíram por terra.

Como dito, é uma nova dimensão cósmica que se abre à nossa frente.

Nós podemos entender agora a música segundo a ciência natural.

Se conhecermos a biografia do compositor, podemos entender até musicalmente qual conflito existencial biológico – um Coerente Programa Biológico Especial da Natureza (cujas ambas as fases nós classificávamos anteriormente de forma errônea como “doença”), o compositor representou ou quis representar através da música durante sua vida.

Provavelmente, é a primeira vez na ciência histórica onde a ciência humana e a ciência natural estão visivelmente unidas. Ter descoberto isto, devemos agradecer à nossa jovem pianista italiana Giovanna Conti, a qual chamamos a partir de agora, em tom de brincadeira, de “Giovanna nationale”.

Ela teve simplesmente, com o charme e entusiasmo dos jovens, a sorte dos habilidosos e fez uma descoberta tão fundamental como esta, e que os músicos, especialmente os italianos, irão venerá-la como uma santa a partir de agora.

Dr. Ryke Geerd Hamer

http://www.pilhar.com

Fonte

Google + 1

Talvez se interesse:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Florais e Cia...