domingo, 31 de agosto de 2008

53- TRANSTORNO DO DÉFICIT DE ATENÇÃO E HIPERATIVIDADE (TDAH)

Imagem de cérebro normal,em descanso
Imagem de cérebro TDAHem descanso

Imagem de cérebro TDAHtentando se concentrar

Imagens cerebrais obtidas através de Spect

TRANSTORNO DO DÉFICIT DE ATENÇÃO E HIPERATIVIDADE (TDAH)


Déficit de Atenção é a dificuldade em manter a atenção concentrada, é a principal característica do Transtorno do Déficit de Atenção. Este distúrbio tem origem orgânica, relacionada a uma estrutura cerebral chamada lobo pré-frontal.

Quando esta estrutura cortical tem seu funcionamento comprometido, o individuo apresenta vários problemas, entre eles dificuldade de focar a atenção.

Os principais elementos comportamentais que acompanham o Déficit de Atenção são a Hiperatividade e a Impulsividade.

É importante citar que a Hiperatividade e a Impulsividade podem acompanhar o Déficit de Atenção, mas isto não é obrigatório. Há pelo menos três tipos amplamente aceitos de Déficit de Atenção, em função da presença ou não da Hiperatividade e da Impulsividade.
Transtorno do Déficit de Atenção em Crianças
Em crianças, o impacto maior do TDAH recaí na vida escolar e familiar. Em casa, crianças com tipo Hiperativo-Impulsivo e desafiadora são usualmente geradoras de muito estresse e conflitos. A dificuldade em seguir regras origina problemas com os pais, que tem dificuldades para conseguir adequar as crianças ao que é esperado delas.

Associado à baixa tolerância à frustração e controle de impulsos, estas crianças geralmente tem problemas em relacionamentos interpessoais com colegas e professores. Na área escolar, a Hiperatividade e a desatenção levam a prejuízos no desempenho acadêmico, que podem tornarem-se crônicos.

O tratamento para crianças com TDAH baseia-se em um planejamento de ação em múltiplas frentes: Farmacoterapia sob indicação Médica, Fonoaudiologia, Psicopedagogia, Psicomotricidade, Psicoterapia, orientação para Pais e Professores.
Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade em Adolescentes
Há tempo atrás, acreditava-se que o TDAH era um transtorno que desaparecia com o decorrer da idade, conforme o amadurecimento do sistema nervoso central. Sabe-se agora, isso não é verdade. Mais da metade dos indivíduos com TDAH na infância permanecerão assim até a idade adulta. Desta forma, cuidados especiais devem ser dedicados as crianças e adolescentes, de modo a minimizar as conseqüências negativas do transtorno em anos posteriores.

Tratando-se de adolescentes, além dos desafios próprios do TDAH, a fase em questão coloca uma série de questões específicas, ligadas ao interesse pelo sexo, ampliação das amizades e interesses. Os comportamentos opositivos mais freqüentes nessa fase são em relação aos desafios às regras da família e maior intensidade emocional, entre outros.
Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade em Adultos
No caso do TDAH adulto, queixas comuns são relacionadas ao impacto que os padrões de comportamento comuns – impulsividade, baixa tolerância à frustração, agressividade, variações súbitas de humor, desorganização, rigidez, inflexibilidade, dificuldade em encontrar satisfação e poucas habilidades de relacionamento interpessoal.
Tipos de Déficit de Atenção
Os Transtornos do Déficit de Atenção são classificados em três grandes categorias.
Os elementos principais de diferenciação são a presença ou não de Hiperatividade/Impulsividade e Distração. A dificuldade de manter a atenção focada sob controle voluntário é encontrado em todos os tipos:
Tipo Hiperativo-Impulsivo
Inquietação mexe as mãos e os pés quando sentado, a musculatura é tensa, apresenta dificuldade em ficar parado num lugar por muito tempo. Faz várias coisas ao mesmo tempo, está sempre “a mil por hora” em busca de novidades, de estímulos fortes.

Consegue ler, assistir televisão e ouvir música ao mesmo tempo. Pode falar, comer, comprar entre outros compulsivamente e sobrecarregar-se no trabalho, muitos acabam estressados, ansiosos e impacientes: são os workaholics.

Apresentam tendência ao vício: álcool, drogas, jogos, internet, salas de bate papo entre outros.

Interrompe a fala dos outros e a sua impaciência faz com que responda perguntas antes mesmo de serem concluídas.

Costuma ser prolixo ao falar, perde sua objetividade contando muitos detalhes, sem perceber como se comunica, no entanto, não tem paciência em ouvir alguém como ele, sem dar-se conta que é igual.

Baixo nível de tolerância: não sabe lidar com frustrações, com erros (nem os seus, nem dos outros). Muitas vezes apresentam episódios de raiva incontrolável.

Impaciência: não suporta esperar ou aguardar por algo: filas, telefonemas, atendimento em lojas, restaurantes, etc.

Apresentam instabilidade de humor: ora está ótimo, ora está péssimo, sem que precise de motivo sério para isso. Os fatores podem ser externos ou internos, uma vez que costuma estar em eterno conflito.

Dificuldade em expressar-se: muitas vezes as palavras e a fala não acompanham a velocidade da sua mente. Muitos quando estão em grupo, falam sem parar sem se dar conta que outras pessoas gostariam de emitir opiniões, fazer colocações e o que deveria ser um diálogo, transforma-se num monólogo que só interessa a quem está falando.

A comunicação costuma ser compulsiva, sem filtro para inibir respostas inadequadas, o que pode provocar situações constrangedoras e/ou ofensivas: fala ou faz e depois pensa.

Tem um temperamento explosivo: não suporta criticas, provocações e/ou rejeição.

Dificuldade em seguir regras ou normas pré estabelecidas. Daí a grande importância na escolha da profissão. O ideal é que o indivíduo trabalhe com criatividade e que tenha certa liberdade de fazer “tudo do seu jeito, no seu tempo”, desde que crie uma estrutura para mantê-lo em seu objetivo. Dificilmente conseguirá sucesso num trabalho burocrático, rotineiro ou repetitivo.

Rompe com certa facilidade relacionamento de trabalho, sociais e/ou afetivos. Pode mudar inesperadamente de planos e metas. Sexualidade instável: pode alternar períodos de grande impulsividade sexual, com outros de baixo desejo.

Hipersensibilidade: pode melindrar-se facilmente, tendo uma tendência ao desespero, incapacitando muitas vezes de ver a realidade como ela realmente é, e buscar soluções.
Tipo Desatento
Inquietação mexe as mãos e os pés quando sentado, musculatura tensa, com dificuldade em ficar parado num lugar por muito tempo.

Desvia facilmente a atenção do que está fazendo e comete erros por prestar pouca atenção a detalhes. Muitas vezes distrai-se com seus próprios devaneios ou então um simples estímulo externo tira a pessoa do que está fazendo.

Dificuldade de concentração em palestras, aulas, leitura de livros, entre outros. Dificilmente termina um livro, a não ser que o interesse muito. Às vezes parece não ouvir quando o chamam, muitas vezes é interpretado como egoísta, desinteressado, chato, etc.

Durante uma conversa pode distrair-se e prestar atenção em outras coisas, principalmente quando está em grupo. Às vezes capta apenas partes do assunto, outras enquanto ouve já está pensando em outra coisa e interrompe a fala do outro.

Relutância em iniciar tarefas que exijam longo esforço mental. Dificuldade em seguir instruções, em iniciar, completar e só então, mudar de tarefa, muitas vezes é visto como irresponsável.

Dificuldade em organização (mesa, gavetas, arquivos, papéis, etc) e com o planejamento do tempo costuma achar que é 10 e que o dia tem 48 horas. Problemas de memória a curto prazo: perde ou esquece objetos, nomes, prazos, datas... Durante uma conversa pode ocorrer um “branco” e a pessoa esquecer o que ia dizer.
Tipo Combinado
Apresenta as características combinadas de distratibilidade, hiperatividade e impulsividade.
O Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade pode estar Associado a Outros Distúrbios
O transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade pode estar associado a outros distúrbios psiquiátricos como depressão e transtorno bipolar, é típico do TDAH estar associado a outras doenças qualquer que seja a faixa de idade do paciente. Nas crianças, além da ansiedade, aparecem os transtornos de conduta que não decorrem só da distração. São dificuldades de aprendizado específicas como Dislexia, Disgrafia, Discalculia entre outras.

Nos adolescentes, o problema maior é a tendência ao abuso de drogas.
O que são as siglas DDA/ TDAH/ TDAHI
Todas estas siglas fazem referência aos transtornos de atenção. DDA significa Distúrbio do Déficit de Atenção. Mas a condição orgânica que produz o problema de atenção pode vir acompanhada de outras características comportamentais marcantes.

Assim, este transtorno também pode ser chamado de TDAH – Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade e TDAHI – Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade e Impulsividade.
Dicas para os Familiares e Indivíduos com Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade
Muitas vezes, as pessoas não reconhecem suas falhas de atenção como uma doença passível de tratamento. Elas as incorporam como características de personalidade, como seu “jeitão” de ser. Admitir que possam ser sintomas de uma doença é o primeiro passo para buscar ajuda e tratamento e contornar o problema.

Além disso, é fundamental criar estratégias para compensar a desorganização natural e a falta de atenção dessas pessoas. Quanto mais rotineiras e sistemáticas forem, melhor será seu desempenho nas diferentes áreas. De modo geral, os adultos com Déficit de Atenção e Hiperatividade já desenvolveram algumas estratégias para lidar com as próprias dificuldades. Como sabem que são distraídos, anotam com cuidado os compromissos na agenda, criam hábitos como deixar os objetos sempre no mesmo lugar e estabelecem determinadas rotinas na vida.

Com relação às crianças, os pais devem desenvolver atitudes comportamentais de organização e regras com limites, que irão ajudar a criança a habituar-se a essas regras, tarefas e deveres. Outra dica importante é reconhecer os danos causados pelo TDAH e procurar tratamento adequado.

CONSULTA FLORAL ON-LINE – E-THERAPY
www.cuidebemdevoce.com
Lena Rodriguez




















quarta-feira, 27 de agosto de 2008

52- APERFEIÇOANDO O SER

METAFÍSICA & TECNOLOGIAS PARA O SEU BEM ESTAR

51- MEMÓRIAS X RESISTÊNCIA

MEMÓRIAS X RESISTÊNCIA


Amigos de prática de Ho’oponopono, sei que o processo de limpeza ao mesmo tempo em que nos da uma Paz que nunca tivemos a oportunidade de sentir, em muitas ocasiões no decorrer da limpeza parece que caímos em um buraco tão fundo e chegamos quase a querer desistir de tudo... Sabemos que a limpeza tem que continuar e sabemos também a dimensão que ela abrange – tudo a nossa volta é responsabilidade nossa, simplesmente TUDO que vemos no mundo! Parece assustador, porém, o único jeito de alcançarmos a verdadeira PAZ, é limpando estas memórias que compartilhamos, incessantemente...

O próprio Dr. Len nos diz: ... “Ser 100% responsável é uma estrada difícil de viajar, porque o intelecto é tão insistente. Quando um problema nos aparece, o intelecto sempre busca alguém ou alguma coisa para culpar. Nós continuamos procurando lá fora (de nós) a origem dos nossos problemas. Não percebemos que a origem está sempre dentro de nós.”

“...O Dr. Len confessa que o Ho’oponopono, é difícil de praticar. Não passa um dia que ele não se aborrece, fica irritado, se perguntando; “Como?” ou pensando, mas pelo menos ele está ciente, e logo que ele se toca que escorregou ele volta à limpeza. Ele diz que não passa um dia que ele não dê um tropeço...”

Em situações difíceis, onde você pode se sentir desamparado (ou desamparada), quando seu emocional está em desequilíbrio e os pensamentos fluem desordenadamente gerando mais aflição, faça a oração de Morrnah. Oração que abrange tudo e todos, um verdadeiro bálsamo espiritual:


“Divino Criador, pai, mãe, filho em um...
Se eu, minha família, meus parentes e ancestrais lhe ofenderam,
à sua família, parentes e ancestrais em pensamentos,
palavras, atos e ações do início da nossa criação até o presente,
nós pedimos seu perdão...
Deixe isto limpar, purificar, liberar, cortar todas as recordações, bloqueios, energias e vibrações negativas
e transmute estas energias indesejáveis em pura luz...
E assim está feito.”


O principal é o uso das frases: Sinto muito. Me perdoe. Te amo. Sou grato.

Tenho levado muito a sério a prática, já tendo passado por catarses fenomenais (limpeza de memórias com alguns efeitos físicos ou emocionais), momentos estes em que mais me ligo a Divindade e utilização das frases, porém, percebo que talvez a resistência inconsciente a certas memórias cristalizadas são tão fortes, que não abro mão de recursos como as Essências Florais direcionadas para o que está ocorrendo... Neste momento não busco com a mente consciente saber o que está acontecendo, pois sei que ela só me mostrará emoções ou pensamentos, simples repetição de memórias, o que não me ajudará em nada. Intensifico a prática de Ho’oponopono, pois, como é dito no (E-Book: http://www.hooponopono.com.br/), Ho'oponopono incessante não pode tirar férias, não pode nunca se aposentar, não pode nunca dormir, não pode nunca parar...

Através do pêndulo e sem especificar nada do que eu estou sentindo, peço somente que ele me indique a essência, ou essências em relação aquelas memórias que estão me fazendo viver aquele desconforto, ou seja lá o que eu esteja sentindo. Posso dizer que me tem sido de grande valia este recurso... A princípio quando comecei a utilizar o processo Ho’oponopono abdiquei das essências, porém, cheguei a desmarcar compromissos pela falta de condições que eu me encontrava, adotando esta associação com Florais nestes momentos, sem jamais deixar de praticar Ho’oponopono as coisas ficaram mais fáceis de lidar.

Portanto, vejo isto como um excelente propósito, pois, o Criador sabe do quanto estou imbuída de ‘acertar o passo’ com minhas memórias equivocadas e se ele permitiu que essa linda parte de mim, de todos nós - Dr. Bach nos trazer este alento através de sua sensibilidade e as energias da flores, vejo como insensatez de minha parte não somar a qualquer prática espiritual que seja, pois a finalidade não poderia ser das mais nobres. E como sabemos os Florais, no dizer do próprio precursor é terapia para a Alma!



À todos que se encontram no processo e que desejam a ajuda dos
Florais, estou oferecendo através de uma taxa simbólica de
- R$ 19,00 -
a tiragem de fórmulas Florais por Radiestesia Clínica,
através do E-mail: liberdadedeser@gmail.com


Lena Rodriguez
Terapeuta Holística

Baixe o E-Book gratuito: www.hooponopono.com.br





terça-feira, 19 de agosto de 2008

50- SUSTENTAV > FITOFLORAL

ESTUDO COMPROVA EFICÁCIA DO SUSTENTAV (FLORAIS DE MINAS)
NA REPARAÇÃO ÓSSEA



Um estudo realizado por Lodi e coloboradores, da Universidade Estadual Paulista de São José dos Campos – SP, e publicado em 2007 no periódico científico Brazilian Oral Research, comparou os efeitos do medicamento alopático Risedronato com o fi-floral Sustentav (Florais de Minas) na reparação óssea simulando, através de ensaios biológicos, um quadro clínico similar ao de pacientes do sexo feminino com deficiência hormonal ou em menopausa e que apresentam problemas de perda óssea.

Os resultados comprovaram que o fi-floral Sustentav foi capaz de promover a reparação óssea em um grau estatisticamente semelhante ao do medicamento alopático Risedronato, porém com a grande vantagem de não apresentar os efeitos colaterais sérios normalmente associados ao uso deste último, assim como também é observado com outras substâncias relacionadas a este mesmo fim terapêutico.

Este estudo demonstrou que é possível o tratamento da perda óssea causada por deficiência estrogênica com propostas terapêuticas alternativas.

Vale ressaltar que, apesar deste projeto de pesquisa ter sido realizado sem o conhecimento prévio dos Florais de Minas, fabricante do fito-floral Sustentav, esta empresa louva a iniciativa de seus autores e executores por sua imparcialidade, seriedade, dedicação e trabalho em prol da ciência.

A validação científica da eficácia do Sustentav na reparação óssea é, para os Florais de Minas, motivo de muito orgulho e um incentivo adicional na busca por propostas terapêuticas alternativas ou complementares centradas, acima de tudo, na qualidade de vida do paciente.

Marilena Rodriguez

Terapeuta Holística

E-Mail: liberdadedeser@gmail.com



terça-feira, 12 de agosto de 2008

49- GIRASSOL - (Helianthus annuus)

CARTAZ GIRASSOL HO’OPONOPONO
Sinto muito. Me perdoe. Te amo. Sou grato.

Este cartaz artístico Ho'oponopono pode ser utilizado como uma ferramenta de limpeza. Está imantado nele a ressonância destas frases, todo o poder de transformação que elas expressam. Não é preciso nem olhar a imagem para se sentir a vibração emitida pelo cartaz.
Pedidos: atendimento@hooponopono.com.br


GIRASSOL
(Helianthus annuus)


Helianthus é a Essência Floral obtida das flores do Girassol, esta conhecidíssima planta da família das Compostas. Trata-se de uma herbácea originária do Peru, que pode atingir até três ou quatro metros de altura. A perfeita verticalização do caule
aponta e sugere a busca da retidão e do alinhamento da terra com o céu, do corpo com a alma, da matéria com o espírito, enfim do nosso aspecto dual.

... O amarelo solar do Girassol sugere um avançar infinito, representando a qualidade maior do espírito humano à procura de sua evolução cósmica, pelo caminho da suprema honra e privilégio de ter uma mente.

Assim, o Girassol é essencialmente um remédio floral para a cabeça e o coração do homem. O fato de essa flor procurar o Sol quando está sobre a linha do horizonte e acompanhá-lo à medida que se move na abóbada celeste demonstra a força do individualismo da planta como um todo. Graças a esse peculiar fenômeno e ao próprio aspecto floral, recebeu a planta a denominação de Girassol. O nome Helianthus vem do greco helius e anthos e quer dizer “Flor do Sol”.

Por outro lado. O capítulo floral é uma verdadeira sociedade, contendo mais de mil flores, que convivem entre si em perfeito entrosamento, apontando assim para a força do coletivismo da planta. A divisão de trabalho é tão perfeita que as flores das laterais do disco são muito ornamentais, mas estéreis, perdendo um tanto assim de sua função individual em proveito da coletividade, enquanto as do miolo central são menos vistosas, porém altamente férteis. Assim, individualismo e coletivismo coexistem em harmonia nesse maravilhoso vegetal. Tal experiência de luz pode nos ajudar a superar nossos conflitos internos relativos a essas polaridades. A extraordinária fertilidade do Girassol não deixa nada a admirar, quando se leva em conta que há poucas plantas em cujas inflorescências os insetos podem pousar com igual facilidade, mover-se com maior comodidade e onde encontram néctar em extraordinária abundância. De alta significação é o que ocorre nos fins do pleno desabrochar da flor, quando desaparecem os estames das flores fecundadas. Como as abelhas desprezam as flores onde faltam as anteras, evita-se decididamente que elas visitem as flores defloradas, desprovidas do precioso e doce néctar, pelo que ficariam magoadas, podendo mesmo acontecer que assim iludidas desistissem mesmo de visitar as flores melíferas e aptas à polinização. Nota-se a excessiva concentração da planta nos detalhes que lhe são vitais e até um certo temor pela solidão e pelo possível abandono por parte de suas queridas abelhas amigas; tal aptidão encontra ressonâncias no arquétipo humano do tipo Helianthus. Quando a planta chega no auge do seu crescimento e tendo passado o desabrochar da flor, então começa a decadência e o grande capítulo floral tomba sem forças, recolhido em seu próprio âmago, buscando assimilar a lição de um ego agigantado...


Parte do texto do livro: As Essências Florais de Minas – Síntese Para uma Medicina de Alma – Breno Marques da Silva e Ednamara Vasconcelos e Marques – Editora Luz Azul.


48- OLEO ESSENCIAL MELALEUCA ou TEA TREE

OLEO ESSENCIAL MELALEUCA ou TEA TREE


As propriedades medicinais do óleo de tea tree são conhecidas por centenas de anos pela tribo australiana de aborígines Bundialung. Eles tratavam muitas afecções com macerados das folhas da árvore e costumavam nadar na lagoa onde as folhas da árvore haviam tornado a água um banho terapêutico. O tea tree passou a ser conhecido no ocidente a partir da expedição do capitão James Cook, que em 1770 aportou na baía de Botany, Austrália, e observou os aborígenes fazerem chá com as folhas de uma árvore, usada com finalidades medicinais.
O botânico da expedição, Joseph Banks, coletou amostras das folhas de diferentes espécies de melaleucas usadas neste chá nativo, e acabou por dar-lhes o nome de "tea trees" ou "árvores de chá".
Em 1920, o Dr. A. R. Penefold, um químico do governo em Sidney, Austrália, recebeu o crédito pelo início da pesquisa clínica em seres humanos e documentação dos diversos benefícios associados com o óleo de tea tree. Seus estudos determinaram que o óleo de tea tree possuía um potencial cerca de 11 a 13 vezes mais poderoso do que o ácido carbólico (fenol) PARA MATAR BACTÉRIAS E FUNGOS, contudo não queimando a pele apesar disso. Os resultados de suas pesquisas foram além das expectativas. O óleo de tea tree veio a ser tão valorizado pelo governo australiano que, durante a Segunda Guerra Mundial, todos envolvidos na produção e fornecimento deste óleo foram dispensados do serviço militar com o objetivo de suprirem a demanda dos soldados britânicos e australianos nas frentes de batalha. O óleo entrou na maleta de primeiros socorros de todos os soldados, e era chamado de "kit medicinal engarrafado".
A utilização de todo o óleo produzido pelas destilarias pelo governo, resultou no seu desaparecimento no mercado, e aliado ao surgimento de novas drogas durante e após a segunda guerra, ele passou a ser cada vez menos utilizado pelas pessoas, até que entre 1960 e 1970, com o advento de uma nova geração mais voltada para a medicina alternativa e produtos naturais, o óleo de tea tree reviveu novamente ganhando outra vez popularidade. A partir daí, cientistas de várias partes do mundo começaram a desenvolver novos testes com o óleo e comprovar ainda mais sua eficácia já há muito conhecida.
Dentre os diversos tipos de usos que o óleo possui, podemos dizer que o mais interessante é na eliminação de bactérias causadoras de infecções.
Pesquisadores australianos demonstraram uma ação rápida em vitro, de menos de uma hora sobre todas as bactérias das colônias estudadas, em diluições que variavam de 0,5% até 1,25% conforme o tipo de microorganismo (veja tabela). Eles estudaram a ação do tea tree sobre um tipo de "supermicróbio", comumente resistente à meticilina ou MRSA, o Staphylococcus aureus, uma bactéria hospitalar que não responde a antibióticos e mata pacientes em todo o mundo. Descobriram que apenas uma pequena quantidade do óleo de tea tree (uma concentração de 0.25%, equivalente a 5 gotas em 100ml água), foi suficiente para inibir o crescimento bacteriano; com o dobro da dosagem (0.5%), ele mata esta bactéria. Desta forma, não só o uso do tea tree na eliminação de infecções é válida, mas também seu uso na purificação de água e alimentos (como alternativa ao cloro) e no ar (em difusores ou ar condicionado) encontra grande valia.
Uma das vantagens de se recomendar o óleo de tea tree como antiséptico, é que é impossível para um micróbio infeccioso criar resistência a ele. O óleo possui uma complexidade química tão grande, com mais de 100 componentes, que uma bactéria não consegue modificar seu sistema enzimático para lidar com isso. Esta é hoje uma das grandes vantagens do uso do tea tree em substituição aos antibióticos convencionais, que a cada dia perdem mais ação pelo fato dos micróbios estarem desenvolvendo resistência a seus efeitos, exigindo assim o uso de drogas cada vez mais fortes e prejudiciais.
Num estudo do Departamento de Pesquisa do Colégio Nacional de Quiropraxia, EUA, foi constatado que o tea tree age como antiséptico de duas maneiras, através de uma ação direta sobre os microorganismos, e segundo através de um processo de ativação dos glóbulos brancos no processo de defesa do corpo. Sendo assim, podemos considerar que ele possui propriedades imunoestimulantes, o que o torna uma alternativa formidável para pacientes com baixa resistência e/ou doenças que fragilizam sua imunologia e permitem o aparecimento de doenças inoportunas.
Nós temos tido formidáveis resultados do óleo de tea tree no tratamento de infecções e processos inflamatórios. De tudo que conhecemos, nunca vimos nada tão rápido para tratamento de cistites, por exemplo. Ele tem apresentado em nossos estudos excelentes resultados, mesmo naqueles casos em que os antibióticos mais usados falharam.
Pesquisas feitas em maio de 2000 por 4 cientistas (Mikus J, Harkenthal M, Steverding D, Reichling J.) demonstraram uma toxidade 1.000 vezes maior do óleo de tea tree sobre o protozoário Trypanosoma brucei (causador da doença do sono) do que para as células humanas.
Eles encontram também bons resultados contra Leishmania major (causador da Leishmaniose). Isto sugere a possibilidade do uso interno do óleo de tea tree no tratamento destes parasitas, assim como a possibilidade de bons resultados sobre um parente próximo do T. brucei, o Trypanosoma cruzi, causador da "Doença de Chagas".
Testes feitos pelo departamento de medicina experimental, na Itália demonstraram que uma solução num teor mínimo de 0,5% do óleo de tea tree é eficaz contra um largo número de fungos e micoses de pele. Hoje o tea tree é considerado um recurso valioso dentro da odontologia no tratamento de doenças bucais e na prevenção da cárie.
Pesquisadores brasileiros da escola dentária de Piracicaba (via UNICAMP), demonstraram ser o óleo de tea tree mais eficaz que a clorexidina e o óleo de alho no combate a bactérias bucais. Apesar de todos os três mostrarem atividade antimicrobial sobre Streptococci mutans, agente causador de cáries, somente o tea tree apresentou resultados nos outros tipos de bactérias. A clorexidina é em geral indicada para a redução da flora microbiana, sendo utilizada em produtos para desinfecção das mãos, tratamento de infecções na área bucal, genital e da pele. Sendo o tea tree de ação mais ampla que esta substância, o seu uso em soluções alcoólicas ou em gel para assepsia e tratamento dos problemas citados é uma alternativa de grande valia.
No tratamento da candidíase (Candida albicans) o tea tree é infalível.
Experiências da Universidade de Hacettepe, Turkia, demostraram ser ele eficaz não só sobre a CANDIDÍASE NORMAL, mas também sobre a candidíase resistente aos medicamentos usualmente utilizados como a fluconazola. Hoje a candidíase é um problema que ataca um grande número de pessoas, e uma das formas mais comuns tem sido a vaginal, que ocasiona coceiras e desconfortos. Outros estudos da Escola Médica da Universidade de Wayne, EUA, demonstraram em pesquisa similar um potencial do tea tree no tratamento da CANDIDÍASE OROFARINGEAL refratária à fluconazola em pacientes com AIDS.
O HERPES LABIAL (Herpes simplex) é outro problema tratável com o óleo de tea tree em diluições de 6%.
O uso veterinário do tea tree é outra alternativa de valor.
Ele demonstrou grande eficiência numa pesquisa alemã na eliminação de diferentes tipos de microorganismos (ex. Malassezia pachydermatis) causadores de DERMATITE SEBORRÉICA E MICOSES, especialmente em cães e gatos.
O tea tree apresenta também bons resultados em CASPA, QUEDA DE CABELO e SEBORRÉIA, eliminando a maior parte das bactérias e fungos que vêm associados com estes problemas como Pityrosporum o vale e trichophyton sp. Já existem no mercado shampoos de tea tree empregados no tratamento de PIOLHOS, o que dá excelentes resultados.
Diluições de cerca de 5% mostraram-se muito úteis para isso e sem efeitos adversos.
O tea tree também demonstrou bons resultados em INFLAMAÇÕES DO OUVIDO (otite). Nós particularmente temos tido excelentes resultados com este óleo, principalmente quando casado com cipreste (Cupressus lusitanica) e/ou tomilho (Thymus vulgaris timol), NO TRATAMENTO DE INFLAMAÇÕES (ACNE, ABCESSOS E FURÚNCULOS), sendo para estes problemas utilizado puro no local ou diluído em álcool ou gel.Produção Hoje, a maior parte da produção do óleo encontra-se centralizada na Austrália, mas existem fazendas também na China, Índia, Europa e agora no Brasil. Um trabalho de cultivo iniciado em Viçosa, interior de MG, permitiu a entrada no mercado de um óleo de muito boa qualidade e preço competidor ao do australiano.Composição e princípios ativos O óleo de tea tree pode ser classificado em 3 quimiotipos principais de acordo com os teores de seus princípios ativos, que podem variar conforme clima, ph do solo, temperatura, etc. O QT 1 do tea tree possui o teor mais elevado de terpinen-4-ol, variando de 30-45%. Óleo comumente de origem australiana e brasileira. O QT2 possui mais 1,8-cineol (=eucaliptol), chegando a cerca de 15% (a partir deste quimiotipo, pode-se criar a classificação de mais 3 variedades de óleos (6 então no total), que surgem pela variação dos teores dos outros dois principais componentes junto aos 15% de cineol). Óleo de origem chinesa.
A Austrália produz, mas praticamente não entra no mercado.O QT3 possui mais terpinoleno, que pode ir além de 15%. De origem Australiana.O princípio ativo mais interessante no óleo é o terpinen-4-ol (ou terpinenol 4), que fornece ao óleo praticamente todas as suas propriedades anti-microbiais. O terpinenol 4 quando usado isolado do óleo apresenta resultados semelhantes ao óleo puro, e de forma ainda mais efetiva. Quanto mais terpinenol o óleo contiver, melhor sua ação anti-infecciosa.
O cineol, também conhecido como eucaliptol, agrega ao óleo, quando presente em grandes porcentagens (15%), POTENCIAL EXPECTORANTE e DESCONGESTIONANTE DAS VIAS RESPIRATÓRIAS. Mas se aumentar muito no óleo, diminui o teor de terpineol 4, diminuindo também a eficácia do mesmo contra-infecções.
Os outros componentes do óleo (terpinoleno, terpineno, etc), na sua maioria terpenos, lhe concederão propriedades solventes úteis por exemplo em VARIZES, TROMBOSE E FLEBITES (uso local). Também possuirão algumas propriedades anti-infecciosas e anti-oxidantes, mas se aumentarem muito no óleo, interferem na eficácia de ação do terpinenol 4 por torná-lo pouco hidrossolúvel nos tecidos e mais liposolúvel, o que diminui sua rapidez de ação contra microorganimos.Cuidados Apesar do óleo de tea tree nem sempre ser indicado internamente em muitas literaturas, ele apresenta excelentes resultados através de poucas gotas na água para se tomar, principalmente na solução de infecções. Mas, recomendamos que seu uso seja feito sob a orientação adequada de um aromaterapeuta que tenha conhecimento sobre as dosagens no uso interno de óleos essenciais. No caso de ALERGIA ou MAL ESTAR, suspenda imediatamente seu uso. O uso excessivo de tea tree, principalmente internamente pode ser tóxico, mas se utilizado adequadamente traz resultados sem fazer nenhum mal. Alguns animais como aves, são muito sensíveis ao óleo, que deve ser usado sempre bem diluído para evitar alergias nos mesmos. Não seria recomendado o uso interno em grávidas (apesar de não ser abortivo), a não ser em casos de extrema necessidade, mas sob acompanhamento terapêutico ou médico adequado.Indicações: UNHA PRETA, COM MICOSES, DESCAMANDO OU ENCRAVADA, PÉ DE ATLETA (1 a 2 gotas 2 X ao dia por 1-2 meses) e se associado meio a meio com o óleo de cravo da índia obtém-se resultados ainda melhores; SINUSITE INFECCIOSA (inalações 3-6 gotas); GARGANTA INFLAMADA, LARINGITE E AMIDALITE (1-2 gotas num copo com água para gargarejo); CASPA, SEBORRÉIA (cerca de 25-40 gotas para cada 100ml de shampoo, lavar e deixar no cabelo por pelo menos 3 minutos); IMPETIGO, PTIRÍASE, PSORÍASE, CANDIDÍASE OU TRICOMONÍASE VAGINAL, COCEIRA GENITAL E NAS VIRILHAS, líquen (gel 0,5-2% uso local ou 3 gotas em 100ml água passando com algodão na área); HERPES OU SAPINHO (puro no local); CISTITE, INFECÇÕES EM GERAL, CANDIDÍASE REINCIDENTE, ENTERITE, etc (2-3 gotas 3X ao dia em uma colher de sopa de água internamente, por cerca de 1 semana).
GRAM POSITIVE BACTERIA
MIC (%v/v)
Staphylococcus aureus
0.5-1.0
Staphylococcus epidermidis
0.5-1.0
Streptococcus pneumoniae
0.25
Streptococcus faecalis
1.0
Streptococcus pyrogenes
1.0
Streptococcus agalactiae
1.25
Propionibacterium acnes
0.75
Beta haemolytic streptococcus
0.5GRAM NEGATIVE BACTERIA
MIC(%v/v)
Escherichia coli0.5Klebsiella pneumoniae
1.0-2.0
Citrobacter spp.
0.5-1.0
Shigella sonnei
0.5
Proteus mirabilis
0.5-1.0
Legionella spp.
0.75-1.0
Pseudomonas aeruginosa
2.0
FUNGI
MIC(%v/v)
Trichophyton mentagrophytes
0.75
Trichophyton rubrum
0.5
Aspergillus niger
1.0
Aspergillus flavus
0.25
Candida albicans
0.5
Microsporum canis
1.0
Microsporum gypseum
1.0
Thermoactinomycetes vulgarus
1.25
* Texto de Fabian László Flégner - Prof. e pesquisador de óleos essenciais
Fonte: Enciclopédia de Fitoaromaterapia - Prof. Fabian László - BH - MG - Em prelo.
____

Partilhado por: 
OI sou tecnica em estetica, uso 3 gotas de óleo de melaleuca em mascaras de argila verde para pessoas com acne grau 2 e 3,Ele é mais eficaz do que o peróxido de benzoíla, e pode ser usado puro tbm uma gotinha em cada espinha, é maravilhoso, por ser bactericida, fungicida, antimicrobiano. Tbm uso, e indico a minhas clientes com micose de unhas, ou qualquer ferida no corpo. Como ele age tbm no processo de celulas epitelias, podemos usar em cicatrizes, nesse caso quando atuo no pós operatorio, uso na argila verde bem na cicatriz, é claro se o medico da cliente tiver dado autorização para drenagem.

___________
Não esquecermos do que quer que se apresente em nosso corpo, sempre há um componente emocional, portanto, cuide bem de você!

 Cuide bem de você...

www.cuidebemdevoce.com


segunda-feira, 11 de agosto de 2008

47- OS BENEFÍCIOS DO GENGIBRE

OS BENEFÍCIOS DO GENGIBRE
( Zingiber officinale, Roscoe)


Atênção: este estudo visa apenas fornecer informações sobre saúde preventiva.

1. Nomenclatura

Nome científico : Zingiber officinale, Roscoe.
Nome tibetano: bca'ega
Nome sânscrito: sunthi (desidratado) andrak (fresco)
Nome popular: gengibre

2. Princípios Ativos

- citral, 1,8-cineol, zingibereno, bisaboleno, geraniol, acetato de geranila,gingeróis,chugaóis, zingiberol, ?-canfeno, ß-felandreno, borneol, linalol,acetatos e caprilatos de zingibero.

- Amido; proteínas; gorduras; princípios amargos; ácidos orgânicos; sais
minerais e resinas.

3. Propriedades medicinais

O gengibre foi introduzido no Brasil no século XVI pelos colonizadores .

Apresenta muitas propriedades medicinais devendo fazer parte da farmácia
natural de todas as residências.

As suas características ayurvédicas podem ser classificadas de acordo com
as seguintes características:

· Rasa (sabor resultante do contato do alimento com a língua) : picante.

· Virya
(propriedade térmica do alimento ao chegar no estômago) : quente.

· Vipak (pós-digestivo) : doce.

O gengibre é quente em potencial, leve e gorduroso. Alivia khapa e vata. Estimula a digestão, alivia a constipação e é um tônico cardíaco.

Faz parte de um grupo de árvores - drogas naturais - chamada tryasuna, que possuem efeitos semelhantes.

Tryasuna é picante e potencialmente quente.

O gengibre na medicina ayurvédica trata obesidade, possui ação na doença asmática, resfriados, slipada (elefantíase) e rinite crônica.

O Dr. Krishna Srivastava, da universidade de Odense, na Dinamarca, pesquisou onze condimentos e descobriu que sete deles tinham efeitos anticoagulante. Os mais potentes foram cravo, gengibre, cominho e açafrão.

O gengibre realmente é um poderoso anticoagulante nos seres humanos, como descobriu Charles R. Dorso, M.D., da Faculdade de Medicina da Cornell University.

O Dr. Dorso relatou que o agente ativo era o gingerol, um componente do gengibre quimicamente semelhante à aspirina.

O gengibre também é um excelente remédio para enjôo ou náuseas e, diferentemente das drogas, não provoca efeitos colaterais, nem sonolência, pois o gengibre não atua através do sistema nervoso. Vários estudos comprovam este fato.

Acrescentar um pouco de gengibre para bloquear os gases produzidos por alguns alimentos como a ervilha, realmente são benéficos. Pesquisadores da universidade G.B. Pant, na Índia, documentaram sua eficácia, após estudarem a ação antiflatulência do gengibre.

Dr. Krisnha C. Srivastava também estudou a ação antiflatulência do gengibre, já que afeta as prostaglandinas (substâncias que ajudam a controlar respostas inflamatórias envolvendo a histamina e a dor)Na verdade, o gengibre funciona de forma bastante semelhante à aspirina, bloqueando a síntese de prostaglandina e levando à redução da inflamação e da dor.

Em estudo feito com um paciente, o mesmo foi orientado a ingerir 500 a 600 mg (aproximadamente um terço de uma colher de chá) de gengibre em pó misturado com água pura. Em 30 minutos percebeu-se o efeito no alívio da dor de cabeça. Nos três ou quatro dias seguintes ela continuou a ingerir o preparado (4x ao dia).

O gengibre tem sido utilizado na Índia há milhares de anos para o tratamento de doenças reumáticas.

Um outro estudo também mostra que o gengibre pode acelerar o metabolismo, queimando calorias e, desta forma, auxiliando no tratamento da obesidade.

De acordo com a Dra. Vinod Verma o pó também pode perder as propriedades farmacêuticas. O gengibre seco conseguido no ocidente não é comparável ao sunthi, pois na Ayurveda existe um método especial para secá-lo.

O gengibre sempre é indicado em programas de desintoxicação.

Dr. Vasant Lad orienta os seguintes cuidados:

· Uma colher de gengibre fresco com uma pitada de sal funciona como aperitivo.

· Tomar lassi com uma pitada de gengibre ou cominho em pó ajuda na digestão.

· Um copo de leite com gengibre tomado antes de dormir é nutritivo e acalma a mente.

· Em caso de febre, é recomendável fazer um jejum com infusão de gengibre(chá).

Indicações:
estimulante gastrintestinal, aperiente, combate os gases intestinais (carminativo), vômitos, rouquidão; tônico e expectorante. Externamente é revulsivo, utilizado em traumatismos e reumatismos.

Parte usada:
Rizoma ("raiz").

Preparo e dosagem:

Pulverizar o rizoma e ingerir contra vômitos.

Decocção: preparar com 1 colher (chá) de raiz triturada em 1 xíc. de chá água, tomar 4 xíc. de chá ao dia.

Cataplasmas: preparar com gengibre bem moído ou ralado e amassado num pano, e deixar no local (para reumatismos e traumatismos na coluna vertebral e articulações).

Rizoma fresco: mascar um pedaço (rouquidão).

Tintura: 100 g do rizoma moído em 0,5 l de álcool, fazer fricções para reumatismos.

Xarope:
pode ser ralado e adicionado a xaropes, juntamente com outras plantas.

Toxicologia:
o uso externo deve ser acompanhado para evitar possíveis queimaduras.


4. Bibliografia


1. Almança, Carlos César Jorden. Formulário de Prescrição Fitoterápica. São Paulo: Editora Atheneu, 2003.
2. Carper, Jean. Alimentos: o melhor remédio para boa saúde. Rio de Janeiro: Editora Campus, 1995.
3. Dash,Vaidya Bhagwan. Matéria Medica of Indo-Tibetan Medicine. Delhi: Classic Índia Publication, 1987.
4. Lad, Vasant. Ayurveda - La ciência de curarse a uno mismo. Guia prática de medicina ayurvédica.
5 .Panizza, Sylvio. Plantas que curam: cheiro de mato. São Paulo: IBRASA,1997.
6. Verma, Vinod. Ayurveda: a medicina indiana que promove a saúde integral.Rio
de Janeiro: Record: Nova Era, 2003.







domingo, 10 de agosto de 2008

46- MICOSES - DERMATOLOGIA/PELE

Micoses são infecções causadas por fungos, que precisam de tratamento em praticamente todos os casos para que se obtenha a cura.

Quais os tipos de micoses?
As micoses podem ser superficiais ou profundas.

O que são micoses superficiais?
As micoses superficiais da pele, também chamadas de "tineas" são infecções causadas por fungos que atingem a pele, as unhas e os cabelos. Os fungos estão em toda parte podendo ser encontrados no solo e em animais. Até mesmo na nossa pele existem fungos convivendo "pacificamente" conosco, sem causar doença. A queratina, substância encontrada na superfície cutânea, unhas e cabelos, é o seu alimento. Quando encontram condições favoráveis ao seu crescimento, como: calor, umidade, baixa de imunidade ou uso de antibióticos sistêmicos por longo prazo (alteram o equilíbrio da pele), estes fungos se reproduzem e passam então a causar a doença.

O que são micoses profundas?
São aquelas em que os órgãos internos são atingidos.

Quais são os sintomas das micoses?
Quando acometidos por micoses, podemos ter sinais e sintomas bastante desconfortáveis, como coceiras e alterações da pele, gerando lesões que se apresentam de forma variada, de acordo com cada tipo de micose e extensão da doença. Além disso, a micose também predispõe ao surgimento de outras doenças associadas, como infecções bacterianas.

Como se pega micose?

Há uma falsa idéia de que micoses são contraídas apenas em praias ou piscinas, mas os fungos habitam praticamente todos os lugares. Assim, as micoses podem ser contraídas nos mais diversos ambientes, especialmente em lugares quentes e úmidos como vestiários, boxes de banheiros, alguns ambientes profissionais em que prevalece a umidade ou ainda por questões higiênicas, aumento de sudorese, uso de tecidos sintéticos (que aumentam a sudorese, não absorvendo o suor e consequentemente criando um ambiente úmido).

Como evitar as micoses ?
Previna-se!
Hábitos higiênicos são importantes para se evitar as micoses. Previna-se seguindo as dicas abaixo:
Seque-se sempre muito bem após o banho, principalmente as dobras de pele como as axilas, as virilhas e os dedos dos pés.
Evite ficar com roupas molhadas por muito tempo.
Evite o contato prolongado com água e sabão. Pois podem destruir as barreiras ( de defesas naturais da pele).
Não use objetos pessoais (roupas, calçados, pentes, toalhas, bonés) de outras pessoas.
Não ande descalço em pisos constantemente úmidos (lava pés, vestiários, saunas).
Observe a pele e o pêlo de seus animais de estimação (cães e gatos). Qualquer alteração como descamação ou falhas no pêlo procure o veterinário.
Evite mexer com a terra sem usar luvas.
Use somente o seu material de manicure.
Evite usar calçados fechados e apertados o máximo possível. Opte pelos mais largos e ventilados. Sapato apertados podem causar ferimento na pele, nas unhas ou tecidos circunvizinhos.
Evite roupas quentes e justas. Evite os tecidos sintéticos, principalmente nas roupas de baixo. Estes tecidos aumentam a sudorese e não absorvem o suor. Prefira sempre tecidos leves como o algodão.

Alguns fatores favorecem o desenvolvimento de micoses
Uso de roupas, meias e calçados de material sintético, pois aumentam a sudorese e não absorvem o suor, criando um ambiente quente e úmido, favorecendo o desenvolvimento de fungos.
Uso de roupas e calçados muito apertados, pois podem causar ferimentos na pele, nas unhas ou tecidos circunvizinhos.
Pelo fato de enxugar mal a pele, sobretudo entre os dedos dos pés, virilha, embaixo das mamas e entre os dedos das mãos.
Transpiração excessiva.
Exagero no uso de sabonetes e sabões que podem destruir as barreiras/ defesas naturais da pele.
Enfraqueciomento das defesas imunológicas.
Presença de diabetes.
Doenças que comprometem a circulação sanguínea

TRATAMENTO
O tratamento vai depender do tipo de micose e deve ser determinado por um médico dermatologista. Evite usar medicamentos indicados por outras pessoas, pois podem mascarar características importantes para o diagnóstico correto da sua micose, dificultando o tratamento.
Podem ser usadas medicações locais sob a forma de cremes, loções e talcos ou medicações via oral, dependendo da intensidade do quadro. O tratamento das micoses é sempre prolongado. Não o interrompa assim que terminarem os sintomas, pois o fungo nas camadas mais profundas pode resistir. Continue o uso da medicação pelo tempo indicado pelo seu médico.
As micoses das unhas são as de mais difícil tratamento e também de maior duração, podendo ser necessário manter a medicação por mais de doze meses. a persistência é fundamental para se obter sucesso nestes casos.

IMPORTANTE
Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios.
As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.

45- A PELE COMO REFLEXO DE NOSSO INTERIOR

A pele no corpo humano cumpre muitas funções, das quais as mais importantes são as seguintes: separação e proteção, toque e contato, expressão e manifestação, sexualidade, respiração, eliminação (suor) e regularização da temperatura.

Na Medicina Chinesa - a pele faz parte do elemento Metal e seus meridianos correspondentes são - o Pulmão e o Intestino Grosso. Ambos lidam com a purificação do corpo.

O canal energético do Pulmão governa a respiração e é responsável pela ordem e ritmo do corpo através da respiração. Recebe a energia e a distribui para todas as células do corpo por intermédio do sangue.

Um elemento Metal não saudável pode se manifestar em problemas respiratórios tais como asma, bronquite e laringite. Dificuldades físicas ligadas a desafios mentais e emocionais correspondentes, como inabilidade de se desapegar do passado ou de enfrentar e assimilar novas experiências na vida.

Sentimos que a pele é nossa fronteira com o mundo material à nossa volta e ao mesmo tempo, que é através dela que estamos ligados ao exterior, pois é com a pele que tocamos o nosso meio ambiente. É em nossa pele que nos mostramos ao mundo.

A pele é aquela superfície que reflete todos os órgãos internos. Qualquer distúrbio em algum deles é projetado na epiderme e cada estímulo na área correspondente da pele é transmitido outra vez parta dentro do corpo.

Tudo o que acontece na pele, uma vermelhidão, um inchaço, uma inflamação, uma espinha, um abscesso - e a localização desses fenômenos não é ocasional - indica sempre um fenômeno interior.

A pele não mostra apenas o estado exterior e interior de nossos órgãos; ela mostra também nossos processos e reações psíquicas em geral. Alguns deles podem ser muito evidentes e fácil de se perceber, assim como, quando ficamos vermelhos de vergonha ou pálidos de susto, ou ainda suamos de medo ou excitação; ou nos arrepiamos de horror.

A Ventosaterapia das zonas que ficam nas costas; a Auricupuntura nos pontos da orelha, respondem muito bem através da pele e seus pontos reflexos correspondentes a certos órgãos ou zonas do corpo humano.

Tratei inúmeros casos de problemas de pele com Terapia Floral, onde antibióticos tinham pouca melhora e reincidia novamente, tratando do padrão emocional subjacente aos mesmos. Portanto, posso até aliar outras medicinas no campo energético, mas não abro mão das essências florais.

Portanto, nossa saúde e equilíbrio interior sempre irá se refletir exteriormente através de nossa pele.


Marilena Rodriguez
Terapeuta Holística
E-Mail: liberdadedeser@gmail.com

sexta-feira, 8 de agosto de 2008

44- PROPRIEDADES DA LINHAÇA

PROPRIEDADES DA LINHAÇA


Nos últimos anos tem-se publicado uma grande quantidade de informação sobre os efeitos curativos da semente de linhaça moída. Os investigadores do INSTITUTO CIENTÍFICO PARA ESTADO DA LINHAÇA DO CANADÁ e dos Estados Unidos, têm enfocado sua atenção no rol desta semente na prevenção e cura de numerosas doenças degenerativas. As investigações e a experiência clínica têm demonstrado que o consumo em forma regular de semente de linhaça, previne ou cura as seguintes doenças:

CÂNCER: de mama, de próstata, de colon, de pulmão, etc., etc

A semente de linhaça contém 27 componentes anti-cancerígenos, um deles é; a LIGNINA. A semente de linhaça contém 100 vezes mais Lignina que os melhores grãos integrais. Nenhum outro vegetal conhecido até agora iguala essas propriedades. Protege e evita a formação de tumores. Só no câncer se recomenda combinar semente de linhaça moída com queijo cottage baixo em calorias.

- BAIXA DE PESO:
A linhaça moída é excelente para baixa de peso, pois elimina o colesterol em forma rápida. Ajuda a controlar a obesidade e a sensação desnecessária de apetite, por conter grandes quantidades de fibra dietética, tem cinco vezes mais fibra que a aveia. Se você deseja baixar de peso, tome uma colher a mais pelas tardes.

- SISTEMA DIGESTIVO:
Prevêem ou cura o câncer de colon. Ideal para artrite, prisão de ventre, acidez estomacal. Lubrifica e regenera a flora intestinal. Expulsão de gases gástricos. É um laxante por excelência. Previne os divertículos nas paredes do intestino. Elimina toxinas e contaminadores. A linhaça contém em grandes quantidades dos dois tipos de fibras dietéticas solúvel e insolúvel. Contém mais fibra que a maioria dos grãos.

- SISTEMA NERVOSO:
É um tratamento para a pressão. As pessoas que consomem linhaça sentem uma grande diminuição da tensão nervosa e uma sensação de calma. Ideal para pessoas que trabalham sob pressão. Melhora as funções mentais dos anciãos, melhora os problemas de conduta (esquizofrenia). A linhaça é uma dose de energia para teu cérebro, porque contém os nutrientes que reduzem mais urotransmisores (reanimações naturais).

- SISTEMA INMUNOLÓGICO:
A linhaça alivia alergias, é efetiva para o LUPUS. A semente de linhaça por conter os azeites essenciais Omega 3, 6, 9 e um grande conteúdo de nutrientes que requeremos constantemente, faz com que nosso organismo fique menos doente, por oferecer uma grande resistência às doenças. Contém grandes quantidades de rejuvenescedor, pois retém o envelhecimento. A linhaça é útil para o tratamento da anemia.

- SISTEMA CARDIOVASCULAR:
É ideal para tratar a arteriosclerose, elimina o colesterol aderido nas artérias, esclerose múltipla, trombose coronária, alta pressão arterial, arritmia cardíaca, incrementa as plaquetas na prevenção da formação de coágulos sanguíneos. É excelente para regular o colesterol ruim. O uso regular de linhaça diminui o risco de padecer de doenças cardiovasculares. Uma das características UNICAS da linhaça é que contém uma substância chamada taglandina, a qual regula a pressão do sangue e a função arterial e exerce um importante papel no metabolismo de cálcio e energia. O Dr. J H. Vane, ganhou o prêmio Nobel de medicina em 1962 por descobrir o metabolismo dos azeites essenciais Omega 3 e 6 na prevenção de problemas cardíacos.

- DOENÇAS INFLAMATÓRIAS:
O consumo de linhaça diminui as condições inflamatórias de todo tipo. Refere-se a todas aquelas doenças terminadas em "TITE", tais como: gastrite, hepatite, artrite, colite, amidalite, meningite, etc.

- RETENÇÃO DE LÍQÜIDOS:
O consumo regular de linhaça, ajuda aos rins a excretar água e sódio. A retenção de água (Edema) acompanha sempre à inflamação de tornozelos, alguma forma de obesidade, síndrome pré-menstrual,todas as etapas do câncer e as doenças cardiovasculares.

- CONDIÇÕES DA PELE E CABELO:
Com o consumo regular de sementes de linhaça você notará como sua pele volta-se mais suave. É útil para a pele seca e pele sensível aos raios do sol. É ideal para problemas na pele, tais como: psoriase e eczema. Recomenda-se também como máscara facial para uma limpeza profunda do cútis. Ajuda na eliminação do pano branco, manchas, acne, espinhas, etc. É excelente para a calvície. Essa é uma boa notícia para quem sofre de calvície. Também é útil no tratamento da caspa. Use-a como geléia para fixar e NUTRIR teu cabelo. Não use vaselinas que danificam teu couro cabeludo e teu cabelo.

- VITALIDADE FÍSICA:
Um dos mais notáveis indicativos de melhora devido ao consumo de linhaça é o incremento progressivo na vitalidade e na energia. A linhaça aumenta o coeficiente metabólico e a eficácia na produção de energia celular. Os músculos se recuperam da fadiga do exercício.

- MODO DE USAR:
Duas colheres de sopa por dia, batidas no liquidificador, se mistura em um copo de suco de fruta, ou sobre a fruta, ou com a aveia, ouiogurte no café da manhã ou no almoço. Podem tomar pessoas de todas as idades (crianças, adolescentes e anciãos). Inclusive mulheres grávidas.


- DIABETE:
O consumo regular de linhaça favorece o controle dos níveis de açúcar no sangue. Esta é uma excelente notícia para os insulina-dependentes.



FAZ CHEGAR A TEUS AMIGOS OU TODA AQUELA PESSOA QUE O NECESSITE. POIS ISTO PODE SIGNIFICAR UMA GRANDE ESPERANÇA....!

terça-feira, 5 de agosto de 2008

43- DESEQUILÍBRIO DE ENERGIA NO FIGADO PODE OCASIONAR DOENÇAS

HEPATITE:

CAUSAS: (Pensamentos - padrõs negativos).
Medo, raiva, ser odiado .O fígado é o local da raiva e emoções primitivas.

CURA: (Pensamentos - padrões positivo).
'Eu deixo ir agora tudo o que não preciso mais . Minha consciência está limpa e meus pensamentos são frescos, novos e cheios de vida.'

MEDICINA ALTERNATIVA


Desequilíbrio de energia no fígado pode ocasionar síndrome do pânico


O fígado, como todos os outros órgãos, tem uma função yin e outra yang. Quando falamos no fígado, do ponto de vista energético, estamos falando do fígado propriamente, da vesícula biliar, dos olhos, dos ombros, dos joelhos, dos tendões, das unhas, dos seios, e todo o aparelho reprodutor feminino, desde ovários, trompas, útero e vagina. Por esse motivo, na MTC se diz que o fígado é o órgão mais importante para a mulher, assim como o rim é para o homem.

A energia do fígado é responsável por manter o livre fluxo da energia total do corpo. Como o movimento do sangue segue o movimento da energia, dizemos que o fígado direciona a circulação do sangue e regula também o ciclo menstrual. Mas o papel mais importante, sem dúvida é sobre o equilíbrio emocional, é a energia do fígado quem vai nos fazer responder a todos os estímulos emocionais,
24 horas por dia sem parar; daí já se deduz o desgaste intenso ao qual é submetido este sistema, e pouquíssimas atitudes são tomadas para auxiliar o fígado nesta tarefa, pelo contrário a nossa cultura parece fazer tudo para impedir o equilíbrio. Como todas as emoções boas ou más passam pelo fígado, não devemos reprimi-las a todo momento. A repressão das emoções provoca um bloqueio da energia que vai levar à formação de calor no fígado. Este desequilíbrio energético pode se manifestar de várias formas. Dependendo da sua localização, podemos ter uma insônia, uma enxaqueca, uma precordialgia, uma hipertensão, uma gastrite, uma tensão pré menstrual, e por aí vai.

Os adoecimentos podem ser de dois tipos, por falta ou por excesso de energia, ou usando um termo mais técnico, por vazio ou plenitude. Em relação às emoções que lesam mais especificamente o fígado vamos ter, num quadro de plenitude, a raiva, mais exatamente a raiva reprimida e, num quadro de vazio, o pânico, que agora virou síndrome de pânico.

Cabe aqui fazermos uma distinção entre sentimento e emoção. Os sentimentos geralmente fortalecem os órgãos e servem como mecanismos de defesa para o nosso organismo. Por exemplo, uma sensação de apreensão é diferente do medo. A primeira nos coloca num estado de alerta diante de uma certa situação, sem nos limitar em nada, nos protegendo dos perigos. O medo por sua vez nos limita e nos paralisa. A mesma coisa em relação a uma certa irritação que nos leva a reagir quando somos atacados ou nos sentimos lesados, que é diferente da raiva que tem um grau mais intenso. O importante é entender que todos os sentimentos atuam bem no organismo, tudo depende da intensidade e por quanto tempo. Da mesma forma que o sal, o orégano e a pimenta são temperos usados na alimentação, os sentimentos são o tempero da nossa existência. A qualidade de nossa vida dependerá da quantidade e da forma com que serão usados.

Como já foi dito, o fígado rege praticamente todo o sistema reprodutor feminino e é responsável por alterações no seu funcionamento que vão desde alterações no ciclo menstrual, os cistos de ovário, miomas uterinos, corrimentos vaginais, prurido vaginal, alterações da libido, como frigidez e impotência. Em algumas doenças só a energia do fígado está em desarmonia, e em outras existe também desequilíbrio de outros órgãos.

O fígado rege as articulações do ombro e joelhos e também os tendões de modo geral. Assim sendo, as bursites e as dores nos joelhos sem causa aparente, são sinais de comprometimento da energia do fígado. As tendinites e os estiramentos freqüentes também estão neste grupo.

Os olhos são a manifestação externa do fígado, e suas patologias também vão nos indicar algumas alterações no fígado, as mais comuns são as conjuntivites, os olhos vermelhos sem processo inflamatório, os terçóis, os pontos brilhantes que aparecem no campo visual e outros.

As unhas são outra manifestação externa das condições do fígado, e as suas deformidades ou a presença de micose vão nos sugerir algum comprometimento na estrutura yin do fígado, ou desequilíbrio prolongado da energia do fígado.

Para concluir, o fígado comanda o funcionamento do sistema nervoso e é o responsável pelas alterações funcionais como as várias formas de epilepsia, as alterações no raciocínio, os desmaios e as perdas de consciência de modo geral, e as doenças degenerativas como o Parkinson.

Todo órgão está acoplado a uma víscera que, no caso do fígado, é a vesícula biliar, que em geral tem um papel secundário para o funcionamento do sistema. Resumidamente, a vesícula atua mantendo o nosso equilíbrio postural. Todos os quadros de tonturas, vertigens, labirintites estão ligados a ela. Rege a articulação têmporo-mandibular (ATM). Todas as tensões que ficaram retidas no fígado podem descarregar nesta região e produzir um quadro de ranger os dentes (bruxismo), que se manifesta mais freqüentemente durante o sono. A nível emocional a vesícula biliar comanda o nosso processo de decisão, e seus desequilíbrios vão se apresentar na forma de indecisões ou mesmo desorientações, perda de rumo.

A lágrima é a secreção interna que ajuda a aliviar o fígado. Deste fato vem a importância de não se reprimir o choro, embora nem sempre seja conveniente socialmente. Mas, pode acreditar, conter o choro faz mal à saúde.

Agora que já temos uma idéia de como é estar com a energia do fígado desequilibrada, vamos fazer alguma coisa para ajudar. O mais importante é a harmonia das emoções, isto é, as emoções não devem ser reprimidas. Nós devemos senti-las e deixá-las fluir, evitando o apego emocional. Depois, evitar os medicamentos químicos, as bebidas alcoólicas, os temperos picantes, se não puder evitar, usá-los com moderação. Na alimentação, optar pelas coisas de cor verde, e usar de preferência verduras cruas.

Fábio Miranda Pisani - Acupuntura, Fitoterapia, Homeopatia

CRM: 43711 - E-mail: fpisani@uol.com.br

sábado, 2 de agosto de 2008

DEBRIDAN > HIDRATAÇÃO INTESIVA e PROLONGADA




Pomada hidratante que proporciona uma HIDRATAÇÃO INTESIVA e PROLONGADA à pele. Contém extrato de Brassica oleracea var. capitata e uréia, que auxiliam no tratamento de escaras, conferindo uma MELHOR ORGANIZAÇÃO das fibras colágenas e formação da camada córnea. Possui efeito desbridante em áreas de hiperqueratose e escaras crostosas.


A saúde é um estado de completo bem estar físico, mental e social, e não apenas a ausência de enfermidade, fazendo parte das necessidades básicas do homem, e por isso tem sido uma preocupação constante. Para conservá-la ou restaurá-la, vem o homem desde a Antigüidade, lançando mão dos mais variados recursos, mormente aqueles destinados a evitar e combater as doenças, sobretudo por meio de fármacos e medicamentos. Essa constante busca de novas substâncias que potencialmente poderão contribuir para a composição de armas contra as enfermidades, tem sido cada vez mais crescente (Korolkovas et al., 1982).

Dentre as diversas fontes de fármacos atualmente empregadas, destaca-se o progresso no setor de substâncias de origem sintética, que se verificou nos últimos trinta anos, representando essa fonte cerca de 50% da introdução de novos fármacos na terapêutica.
Esse crescimento tende a valorizar o extraordinário papel que as substâncias de origem natural desempenham e continuam contribuindo no surgimento de novos fármacos a serem empregadas em terapêutica (Ramalingam e Vogt, 1974; Korolkovas et al., 1982). O Brasil tem nesta área, em função de sua diversidade biológica, um grande patrimônio a ser pesquisado e explorado sustentavelmente.

A contribuição de substâncias do reino vegetal no surgimento de novos fármacos é pequena
em relação às sintéticas, mas tem crescido nos últimos anos, face à introdução a novas metodologias mais eficientes para o estudo de substâncias de origem vegetal, acrescida ao fato de que algumas espécies estão em processo ou já foram extintas, sem terem sido estudadas quanto à possibilidade de fornecerem alguma substância farmacologicamente ativa.

Cada vegetal, em essência, deve ser alimento e medicamento. A distinção entre as substâncias alimentícias, medicamentosas e tóxicas existe somente em relação à dose em que são empregadas e para que finalidades são recomendadas. A questão se reduz a um oportunismo científico, que somente a observação pode aconselhar (Morgan, 1982).
O crescimento do mercado de plantas medicinais se deve, principalmente, à grande tendência da busca por remédios fitoterápicos, vinculada especialmente a fatores socioeconômicos, de manutenção das tradições, à falência do sistema oficial da saúde, a mudança de paradigmas humanos e ao desenvolvimento de uma farmacologia natural científica, ética e responsável. O consumo aumenta também porque os custos são menores e pelo poder de cura.

Os benefícios obtidos com o controle de qualidade, através de testes e ensaios biológicos, possibilitam que o consumidor usufrua de medicamentos confiáveis, com resultados satisfatórios e semelhantes aos medicamentos sintéticos, com a vantagem do menor custo. Em decorrência disto, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária vem exigido dos produtos fitoterápicos presentes no mercado uma série de estudos que comprovem a ação terapêutica destes medicamentos e, ao mesmo tempo, garanta maior segurança aos usuários em relação a possíveis efeitos colaterais. É sabido que não só os medicamentos convencionais podem causar danos à saúde humana, como também os fitoterápicos, quando mal utilizados.

Os dados aqui registrados e apresentados perante a comunidade científica surgiu a partir do interesse de produzir em escala industrial uma pomada cicatrizante desenvolvida e comercializada pela Doctor Pharma, farmácia de manipulação. Os resultados promissores obtidos com o uso desta pomada em sua forma magistral incentivaram a parceria com a Universidade Vale do Rio Doce com o propósito de avaliar e validar os resultados obtidos com o uso do produto manipulado... Pesquisas e casos clínicos Debridan pdf

________
Lena Rodriguez
www.cuidebemdevoce.com

sexta-feira, 1 de agosto de 2008

41- A MONTANHA RUSSA E O TRANSTORNO BIPOLAR

Fortes emoções e nenhum tédio. Ele reza pedindo a Deus que tenha uma manhã calma após ela acordar. Reza para que em sua vida tenha um dia normal, como qualquer casal normal, com sua companheira.Faz isto por que não sabe como sua esposa irá acordar. O humor dela é totalmente instável. A esposa pode acordar irada e quebrar toda a casa; pode acordar querendo ir às compras e gastar novamente muito mais do que o orçamento do casal permite; pode acordar deprimida e querer ficar apática ao próprio marido e ausente até dos filhos. Ele reza pedindo apenas um dia comum como qualquer outra pessoa. Reza por que nessa montanha russa de vida tais fatos tornaram-se rotina. Do alto ao baixo em segundos. O que vale é o humor instável, o inexato, o imprevisível, o absurdo, o ilógico. Para a família, resta rezar e pedir um dia de paz.

A instabilidade apresentada neste artigo faz parte da sintomatologia de uma patologia chamada transtorno bipolar. Particularmente o nome não faz jus ao que a doença promove em um indivíduo. Mais que ciclos polares a temática vivenciada por um portador de tal transtorno vai muito além que ciclos limitados entre extremos polares.

Antigamente conhecida por psicose-maníaco-depressiva a patologia se traduz em ciclos de psicose - ausência parcial da realidade com pequenos delírios e idéias fixas; fazes de mania - atualmente na moda na maior parte da população enquanto estilo de vida que se caracteriza em ciclos de euforia e falta de limites, no qual o indivíduo acha que pode e deve tudo, desde que isso satisfaça seu prazer ou alivie uma ansiedade pré-existente; e a fase depressiva - na qual o indivíduo geralmente é diagnosticado e que representa uma tristeza profunda com intensa vontade de morrer, com tentativa de suicídio. Os três níveis se alternam sem uma seqüência lógica ou previsível, o que torna o quadro em um movimento patológico instável.

No passado o transtorno bipolar era visto como uma patologia grave, e a área de saúde muito pouco podia fazer pelo paciente. O indivíduo, com o tempo, era aposentado, isolado de sua família, internado, passando a viver em um sanatório considerado como um louco. O indivíduo deixava de produzir, trabalhar, perdendo inclusive todo o seu potencial criativo e social. Hoje, graças a Deus, isto vem mudando com os avanços da farmacologia e com novas técnicas psicoterápicas. Atualmente um portador de transtorno bipolar pode levar uma vida praticamente normal, com menos limitações que um diabético, por exemplo.

Para que o paciente conquiste esta melhora alguns processos devem ser conscientizados. O primeiro é que ele é portador de uma patologia crônica que gera um humor instável. Sendo crônica a doença, ele deve cuidar-se de uma forma especial, o que envolverá o uso de medicação por toda a sua vida. Em segundo lugar o paciente deverá passar por uma psicoterapia profunda visando a encontrar seu equilíbrio, conhecer seus ciclos de humor, o que o deixa instável e aprender a lidar com sua ansiedade, com suas frustrações e com as limitações inerentes à vida. Se um paciente se cuidar, pode levar uma vida praticamente normal. Já atendi médicos, juristas, publicitários, pessoas de todas as classes sociais e profissões, portadoras do transtorno bipolar. E elas passaram a levar uma vida bem mais equilibrada após conscientizarem-se do cuidado com a própria saúde.

Mas o problema do transtorno bipolar é que a maior parte dos pacientes não adere ao tratamento, especialmente o medicamentoso. Numa fase maníaca, achando-se super-herói, em geral abandonam o tratamento e a crise torna-se uma bomba-relógio, programada para explodir a qualquer momento. Neste ciclo inconstante quem mais sofre é a família e as pessoas que convivem de perto com o paciente. Em um humor instável, fica difícil o convívio.

Outro fator complicado do transtorno bipolar é a inexatidão diagnóstica, que hoje em dia é comum devido ao péssimo preparo de profissionais de saúde. Erros de diagnóstico são freqüentes neste tipo de quadro. Se o paciente estiver em uma fase psicótica, em geral vão lhe atribuir o diagnóstico de esquizofrenia; se estiver em uma fase maníaca, podem lhe atribuir o diagnóstico de transtorno de ansiedade; e se estiver numa fase depressiva, o diagnóstico pode ser de depressão.

É comum, na maior parte dos casos, iniciarem o tratamento após uma crise de agressividade ou após uma tentativa de suicídio, depois de uma crise aguda de depressão. Também é comum que o paciente seja diagnosticado com exatidão só 4 anos após a primeira crise, o que, estatisticamente, comprova a inexatidão do diagnóstico.



www.olhosalma.com.br
contato@olhosalma.com.br

Google + 1

Talvez se interesse:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Florais e Cia...